ImageProxy

Hoje nos pediram para falar sobre a existência do que muitos acreditam ser “criaturas míticas”.

Compartilharemos com vocês nossa perspectiva sobre esses seres em relação à existência deles em seu mundo.

Por favor, saibam que de fato existem muitas “espécies” em seu mundo que seus cientistas ainda não reconheceram ou descobriram.

Vocês continuarão a ter conhecimento de muitos seres novos que coexistem em seu mundo, conforme vocês continuarem a se elevar em consciência.

Alguns coletivos não estão preparados para serem descobertos nesta época, pois seria prejudicial à existência deles.

Somente quando o coletivo humano estiver preparado para reconhecer a divindade em todo ser, essas populações serão conhecidas por vocês.

Começaremos primeiro lhes fazendo uma pergunta.

O que torna algo um mito?

A isto muitos responderiam que um mito simplesmente é algo que não pode ser provado, não é aceito como “real” e existe somente em “contos de fadas” e histórias.

Agora, apesar de ter havido contato humano com alguns desses seres, eles com certeza não são aceitos como “reais” em grande escala entre o coletivo humano nesta época.

Nós pretendemos compartilhar com vocês nossa perspectiva em relação a cada um desses seres.

Começaremos esta mensagem com uma resposta muito direta à sua pergunta específica.

Esses seres são reais?

A isto responderíamos: eles são tão reais quanto vocês.

Em alguns casos, de fato são vocês as “criaturas míticas” para o coletivo deles.

Começaremos com as Sereias e Sereias Macho em seu mundo.

Apesar de já termos mencionado a existência desses seres pacíficos em nossa mensagem anterior, ficaríamos contentes por expandir um pouco este assunto.

Sim, há muitas sereias nos oceanos e mares de seu mundo.

Elas normalmente não são detectadas, pois elas têm medo dos humanos atualmente.

As sereias são sociais e vivem em comunidades nas profundezas de seus oceanos.

Elas parecem um pouco com as suas descrições “míticas” delas no que se refere ao tronco, à parte superior do corpo lembrar um humano, e a parte de baixo lembrar um peixe.

A cauda é semelhante à cauda de um golfinho que contém cartilagem e também músculo que são cobertos por uma camada espessa de pele.

Elas não têm os rostos exatos de um humano, e vocês perceberiam seus rostos como estranhos, pois elas não têm nariz.

Elas têm brânquias ao invés de pulmões e como resultado elas não precisam de um nariz para respirar ar.

Seres humanos encontraram populações de sereias, porém isto normalmente é descartado com sendo um mito quando outros contam sobre os encontros.

Vocês saberão que há várias comunidades grandes formadas de Sereias (fêmeas e machos), e que elas são apenas outra espécie em seu planeta que evoluiu para se adaptar ao ambiente que habitam.

Como resultado, comunidades diferentes desses seres desenvolveram particularidades e características para ajudá-los a viver em seus ambientes.

Todas as comunidades de sereias habitam na água.

Algumas são nativas da água salgada, enquanto outras habitam nascentes de água doce.

Aquelas que habitam os oceanos evoluíram para suportar a pressão extremamente alta da profundidade.

Elas também desenvolveram a capacidade de utilizar o sonar como uma forma de “visão”, pois é muito escuro nas profundezas do oceano.

Aquelas que habitam nascentes de água doce normalmente são menores em tamanho e estrutura física, pois elas não necessitam da mesma massa muscular que suas parentes dos mares.

Elas poderiam ser consideradas nômades, no sentido que elas não habitam em lares permanentes, tal como as espécies de golfinhos e baleias que existem em seu mundo.

Entretanto, elas estabelecem áreas de descanso que lhes permitem dormir, se alimentar e brincar umas com as outras.

Elas viajam em colônias e é muito raro se encontrar uma sereia sozinha.

Elas são inacreditavelmente alegres e gostam de vidas muito descontraídas.

Há muitos de vocês que gostarão muito de interagir com elas quando for a hora certa.

Em seguida falaremos dos Elementais Fadas, Gnomos e Duendes.

Há outros seres que podem ser incluídos neste grupo, porém nos pediram para falar destes três seres em particular.

Estes seres, claro, são muito reais e existem em abundância em seu mundo.

Eles normalmente coexistem ao lado de muitos humanos, mas raramente são detectados.

Igual às sereias, esses seres também têm medo do coletivo humano como um todo.

Com toda certeza há humanos em que eles confiam o suficiente para interagir regularmente, porém eles ainda não são amplamente aceitos como “reais”.

Os elementais trabalham “de mãos dadas” com a Mãe Natureza.

Normalmente aqueles que têm um relance desses seres gostam do “ar livre” e normalmente apreciam jardins, plantas e têm amor pelos animais.

Muitos de vocês regularmente são ajudados pelos elementais, apesar de muitos ainda não estarem cientes da presença deles.

As fadas sempre podem ser encontradas em áreas rurais e naturais.

Há fadas machos e fêmeas.

Mais frequentemente elas podem ser vistas e detectadas nas oitavas altas da quarta dimensão e também na quinta dimensão.

É possível para aqueles que ressoam na quarta dimensão, como aqueles de vocês que são atraídos para esta mensagem ressoam, detectar esses seres na forma física deles, apesar de ser muito mais comum que eles sejam vistos como um brilho ou uma faísca com o rabo dos olhos.

A razão é que eles normalmente vibram rápido demais para serem detectados pelo olho humano.

É claro que isto irá mudar conforme vocês continuarem a aumentar em vibração.

Alguns de vocês já tiveram encontros com esses seres quando na natureza.

Saibam que quando vocês veem esse cintilar ou faísca com o rabo dos olhos, vocês acabam de ver uma fada que confiou o suficiente em vocês para se deixar perceber.

As fadas normalmente moram entre as árvores e nos jardins, então, da próxima vez que estiverem na natureza, vocês podem chamar pelas fadas na esperança de que possam ganhar a confiança delas para ter uma ligação carinhosa com elas.

A ajuda regular delas tendem para os jardins daqueles que encontram alegria e prazer na jardinagem.

Os duendes e gnomos também são do grupo referido como os elementais.

Os gnomos normalmente moram sob a terra, enquanto que os duendes sentem-se mais confortáveis morando nos ocos de árvores.

Ambos, duendes e gnomos, vivem em pequenas comunidades onde eles procuram alimentos e compartilham a generosidade que eles colhem.

Eles trabalham muito, porém eles adoram igualmente brincar muito.

Os duendes são mais gentis e dóceis na natureza, enquanto que os gnomos são mais maliciosos.

Eles adoram brincar e frequentemente interagirão ousadamente com os humanos com quem eles coexistem.

Os gnomos são conhecidos por colocar pedras nos seus sapatos e deslocar objetos dos humanos.

Eles não querem fazer nenhum mal, apesar de eles acharem que é uma grande diversão não ser detectado e ainda assim ter a capacidade de fazer brincadeiras inocentes com os humanos desavisados.

Já os duendes são um pouco mais tímidos, têm atitudes mais delicadas e gostam da vida simples.

Eles também vivem em comunidades tanto nas raízes como também nos troncos ocos de árvores.

Normalmente eles são os responsáveis por ajudar as árvores crescerem e permanecerem saudáveis.

Eles têm uma afinidade mútua com as árvores, pois elas lhes proporcionam abrigo e um lar quente, enquanto eles garantem que a árvore seja apropriadamente cuidada.

Agora falaremos dos seres conhecidos como Unicórnios e os Lemurianos, pois eles são interconectados.

Os unicórnios, diferente dos outros que já mencionamos, não existem mais em sua realidade atual; entretanto esses seres com toda certeza existiram no seu mundo.

Os unicórnios eram mais comuns nos tempos da Lemúria e de Atlântida.

Os Lemurianos foram os responsáveis pela criação dos unicórnios como uma espécie.

A Lemúria “foi” uma civilização muito avançada que habitava um continente muito grande no meio do que agora é conhecido como o Oceano Pacífico.

A Lemúria aproximadamente tinha três vezes o tamanho da maior ilha da Atlântida, que ficava localizada no Oceano Atlântico.

Muitos dos vestígios físicos desta sociedade foram destruídos, apesar de que ainda há algumas poucas estruturas físicas que permanecem no Oceano Pacífico atualmente.

Eventualmente vocês encontrarão grandes estruturas de pedra e também arquivos destas grandes civilizações do “passado”.

Os arquivos foram codificados em cristais específicos em seu mundo e quando chegar a hora, o coletivo humano os descobrirá.

Os lemurianos eram uma sociedade muito pacífica que valorizava a divindade em todas as criaturas.

Entretanto, eles viveram na Terra numa época em que existiam outros humanos terrenos que eram muito menos evoluídos.

Os lemurianos tinham a capacidade de geneticamente manipular as fitas de DNA.

O unicórnio originalmente era um cavalo selvagem.

O cavalo evoluiu com muito poucas defesas contra predadores e como resultado eles eram excessivamente caçados.

Os lemurianos, vendo que isto estava devastando a população de cavalos selvagens, decidiram intervir e assistir a população equina por geneticamente alterar os genes de somente alguns em cada manada.

Eles foram cuidadosos em ainda deixar cavalos selvagens para não colocar em risco a espécie como um todo.

Esta alteração genética possibilitou que esses cavalos voassem e se defendessem com um chifre no focinho.

Os unicórnios normalmente são descritos como sendo brancos, entretanto existiam muitas cores diferentes de unicórnios, algumas das quais ainda estão em seus cavalos modernos.

Mas, porque esta não foi uma mutação natural dos genes, foi muito difícil perpetuar a espécie.

Quando havia cruzamento com um cavalo selvagem, a alteração genética raramente passava para a cria.

Os lemurianos continuaram a criar unicórnios por muitos séculos e se afeiçoaram muito a eles.

Os lemurianos tinham uma afinidade com toda vida.

Eles regularmente criavam laços afetuosos com muitos dos animais que entravam em contato com eles.

Porém a ruína desta sociedade se deu por sua vontade de alterar e modificar todo e qualquer ser para garantir a segurança tanto de sua comunidade como também a dos outros seres.

As mutações genéticas que resultaram de sua manipulação eventualmente levaram a uma comunidade que não poderia mais ser sustentada.

Muitos dos seres que nos referimos hoje ainda existem em seu mundo na sua atual realidade.

Eles serão descobertos em larga escala quando a consciência coletiva humana estiver preparada para coexistir pacificamente com essas criaturas dóceis.

Nós esperamos ter lhes servido de alguma forma e que vocês tenham achado nossa discussão interessante para vocês.

No amor e na luz,
Nós somos seus Guias Angélicos

http://blogsintese.blogspot.com.br/2013/08/guias-angelicos-criaturas-miticas.html

Anúncios