Antes da primeira encarnação é apresentado a cada indivíduo um Ser Elemental que será o sustentador do Corpo Elemental que comporá a sua forma física, sendo este Ser, portanto, o Guardião do corpo físico. Em ato contínuo, é celebrada, perante o Grande Conselho Cármico, uma belíssima Cerimônia, quando o Ser Elemental se propõe a viver com a emanação de vida, durante todo o tempo em que ela necessitar de um corpo carnal. Ele se propõe, também, a fazer todo o esforço possível para que o corpo viva em harmonia e seja um templo habitável, condizente com a Luz da Presença Individualizada “EU SOU”

O início da criação de um corpo é sempre um momento alegre e feliz. A Presença Divina “EU SOU” irradia de SI, a imortal CHAMA TRINA, para a emanação de vida em formação. A CHAMA TRINA transmite, então, ao ser, sua cósmica pulsação, alimentando-o com a Energia da Vida. O coração físico é estruturado e sob a supervisão do Ser Elemental Guardião, a forma corporal se desenvolve, tendo como “modelo”  o corpo etérico que no início era uma cópia fiel do próprio Santo Ser Crístico.

Outrora, os seres humanos eram tão belos que não se podia descrever. Estava em vigor a Idade de Ouro. O Ser Elemental Guardião, habitava o templo que ele mesmo construíra. Zelava e mantinha as funções do corpo em ótimo estado e condições de trabalho. Reinava alegria e bom entendimento entre a emanação de vida e o Ser Elemental Guardião.

Com a queda do homem, iniciou-se a desordem em seus veículos de manifestação. O ser humano usava a sua força de forma inadequada, criando impurezas e distorções que logo se evidenciavam em seu corpo etérico. O Ser Elemental, confuso, lutava contra a destruição do “modelo perfeito”, mas, finalmente, por obediência, transferia as deformações para o corpo carnal. Durante séculos o Ser Elemental lutou contra o mau uso da vida, contra a ganância e os vícios que se instalavam no indivíduo, trazendo cada vez mais deformações. O amor e a dedicação do Ser Elemental Guardião transformou-se em aversão pelo estado em que o homem se apresentava.

Quando o homem houver atingido maior expansão de consciência e se esforçar para viver de acordo com a Lei da pureza e abstinência, renunciando as inclinações ou tendências que prejudicam e destroem o corpo físico, então, ele poderá iniciar uma nova relação – fraterna, leve e respeitosa – para com o Ser Elemental que o acompanha desde a primeira encarnação e para quem  deve direcionar um contínuo preito de gratidão.

A Chama Violeta é um misericordioso instrumento que muito pode vos auxiliar. Através de seu uso, adequado e constante, ela transmuta as formações prejudiciais em perfeição.

Quando o que foi dito aqui, for compreendido e realizado em plena consciência, tereis novamente, corpos saudáveis, belos e resistentes.

Fonte : Livro EU SOU O EU SOU  –  Livro Amigos da Misericórdia

Ponte Para a Liberdade

http://fogosagrado.com/ensina100/guardiao_corpo_fisico.asp

Anúncios