lugares-surreais-planeta-terra_14

William LePar e O Conselho

Postado em 07 de agosto de 2015

Esta é a segunda parte de uma discussão entre o grupo de pesquisa SOL e a fonte espiritual de William LePar, O Conselho, em que eles falam sobre desenvolver uma atitude mais amorosa para com a família, amigos e conhecidos.

Interlocutor: Vocês estavam falando sobre o coração e como nós somos frios com o coração. Certo, e se quisermos mudar? Como desenvolvemos boas atitudes para começar a abrir nosso coração?

O Conselho: Aproveite o que está ao seu redor. Se alguém ama você, retorne esse amor e mais, de qualquer modo que seja necessário. Procure fazer seu parceiro feliz. Procure fazer seu colega feliz. Procure fazer seu familiar feliz.

Outra observação ao que acabamos de dizer. Nem sempre confie que a pessoa a quem você está dando esse amor seja totalmente honesta com você em relação às suas falhas. Você pode pensar que está dando amor suficiente e você pode perguntar a essa pessoa: “Você está feliz?” e para ser gentil, ela pode dizer que sim quando ainda há uma grande dor. Mantenha isso em mente. Garanta que o amor que você dá é um amor de qualidade, e nós podemos adicionar, para garantir seu retorno proveitoso, não somente qualidade, mas quantidade. Muito bem.

Interlocutor: E isso não se aplica apenas ao cônjuge ou parente, mas também na vida cotidiana?

O Conselho: Bem, se alguém é uma maçã azeda, tente adoçar um pouco. Num caso, numa situação como essa, se ele não estiver disposto a aceitar a doçura, então leve suas energias para algum outro lugar e permita que ele se satisfaça em sua própria negatividade. Agora há uma situação com indivíduos com quem você trabalha ou conhecidos casuais onde sim, esforce-se, mas não permita que essas pessoas que são negativas arrastem você para a própria negatividade delas por ocupar toda a sua energia e tempo para que você não possa dar aos outros que se beneficiarão. Deixe-as se estufarem com suas próprias uvas azedas após você ter se oferecido para ajudar, para dar.

Tudo o que você pode fazer é oferecer caridade, nós estamos usando “caridade” estritamente no sentido bíblico que incorpora todas as formas de amor, não caridade de dar ao pobre. Seja caridoso com todos os indivíduos, mas aqueles que não apreciam essa caridade, então tire a poeira de suas sandálias e vá em frente. Às vezes isso é o melhor que você pode fazer. Possivelmente no futuro eles podem se lembrar dessa bondade e procurá-la novamente.

Interlocutor: Conselho, vocês disseram: você deveria procurar fazer seus entes queridos felizes. Há uma ordem para isso, uma ordem de responsabilidade? Por exemplo, eu, minha mãe seria a primeira na ordem e então ir baixando na lista? É desta forma que vocês deveriam abordar isso?

O Conselho: Em toda vida há uma ordem, há uma avenida pela qual você precisa viajar, do que é mais importante ao que é menos importante.

É preciso decidir as prioridades e ter esperança que a decisão seja apropriada ou correta. Aqueles que verdadeiramente amam e no seu caso, como um exemplo, aqueles que verdadeiramente amam você entenderão a ordem. Você entende?

Interlocutor: Certo. Então, se tive que primeiro dar atenção às necessidades de alguém mais, a outra pessoa que também me ama, deveria entender, se eu estiver fazendo certo, a ordem da responsabilidade?

O Conselho: Está correto. Entenda que é uma questão de amar e então amar em retorno. É dar de ambos os lados. Aqueles que amam, os que estão dando amor a eles, devem entender que há uma prioridade na vida, e se eles verdadeiramente amam aquele que os ama, então eles entendem essa prioridade e encorajarão essa prioridade. A menos que a prioridade seja o indivíduo que é para ser encorajado, então esse indivíduo deveria se afastar como um ato adicional de amor, permitindo que o indivíduo então dê mais livremente em outras áreas. Está claro?

Interlocutor: Isso seria como exemplo dos pais deixarem ir seu filho ir pelo mundo quando eles realmente não querem que ele vá, eles querem protegê-lo, mas eles empurram o filho para o mundo porque eles sabem que é melhor para ele ou eles sabem que o filho precisa aprender?

O Conselho: Sim. Isso não significa que seus pais o amam menos. Eles estão lhe dando a sua liberdade e é a mesma coisa com o amor. Se a pessoa que é a prioridade em sua lista para amar, se ela voluntariamente se afastar dessa posição, é um ato adicional de amor por parte dela. Não uma rejeição. Há um dilema que pode surgir. O que você faz? Bem, se você tiver sorte de estar em uma situação dessas, você estará numa situação de amar mais do que apenas uma prioridade. Então você não pode perder quando você está lidando com amor.

Mais de William LePar e O Conselho vá em www.WilliamLePar.com

Fonte: http://www.williamlepar.blogspot.com

Tradução: SINTESE http://blogsintese.blogspot.com.br

http://blogsintese.blogspot.com.br/2015/08/a-idade-do-gelo-do-coracao-parte-2.html