Tag Archive: jesus


Canalizado por Pamela Kribbe, em maio de 2018

Querido amigo, Eu Sou Jeshua, e o saúdo hoje. Estou perto de você em meu coração, porque estamos profundamente conectados um ao outro. Existe um nível no qual nós somos um em consciência, uma consciência indivisa, livre, grandiosa e criativa, que é nosso verdadeiro refúgio.

Você está aqui, manifestado em uma forma corporal, localizada no tempo e espaço, mas é muito mais do que isso; e lhe peço que se conecte com essa consciência maior, indefinida e mais ampla, que o conecta com a sua origem, com o seu Lar.

Sinta Deus dentro de si, e perceba como esta energia é realmente simples. Deus não está acima de você, ele é uma energia que flui através de você, através de toda a vida na Terra, e até através dos objetos e coisas materiais que o rodeiam. Deus é tudo, e Deus não se sente limitado por formas. Deus é consciência pura e não adulterada. Entretanto, o Poder Divino deseja vivenciar todas estas formas diferentes, todas estas manifestações no tempo e espaço.

Sinta agora, por um momento, quem você é em todo esse fluxo… uma centelha de luz em um imenso oceano de consciência, mas uma centelha de luz imperecível, que oferece uma contribuição única para o todo.

Sinta o poder indestrutível dentro de si, que sempre é, sempre foi e sempre será a centelha da vida eterna. E nessa centelha de luz, você é parte do Criador, parte de Deus. Você possui uma consciência criativa e escolhe as experiências da sua vida, o caminho de vida com o qual você se compromete. Nas profundezas do seu ser, há um ponto central, no qual você está consciente do projeto da sua vida e atrai as coisas que deseja experimentar, a fim de se desenvolver e aprender.

É por isto que, essencialmente, você nunca é vítima do mundo. Em essência, você nunca é totalmente impotente ou vulnerável, porque, no fundo do seu ser, essa centelha de Deus está presente, essa centelha de Deus que diz “sim” para tudo que você está passando em sua vida, e que, inclusive, sabe que você é capaz de aprender e se desenvolver a partir dessas experiências e se tornar maior e mais inclusivo.

Diga “sim” para essa força dentro de você, essa fonte de luz através da qual você atraiu para si a vida que você vive agora, com tudo que faz parte dela. Você disse “sim” uma vez e, internamente, sabe que possui o poder de realizar essa vida, esse destino, de uma forma positiva, lembrando-se de quem você é, em meio às suas preocupações terrenas, no seu dia-a-dia, em que enfrenta problemas e resistências. Voltar para o Lar, para si mesmo, e compartilhar esse conhecimento e luz com outros, lhe trará a mais profunda satisfação.

Você deseja ser terapeuta espiritual, o que significa que deseja espalhar luz e consciência na Terra, a partir da sua alma. E este é um desejo puro e autêntico do seu coração e da sua alma. Isto vem diretamente da centelha de Deus que você é, porque, para Deus, é natural compartilhar alegria, sabedoria e entendimento. Isto faz Deus feliz, e faz você feliz, porque você é Deus em seu coração e em sua alma.

E agora você pergunta: “Como exatamente se faz isso?… ‘espalhar a luz’, oferecer cura aos outros?” É sobre isto que desejo falar hoje porque, na sua sociedade, existe uma estranha dicotomia entre doente e saudável, inteiro e fragmentado. O terapeuta supostamente se encontra do lado saudável, aquele que é inteiro e oferece luz e cura aos que estão fragmentados ou doentes.

Visto por esta perspectiva, o terapeuta é maior e está muito à frente, enquanto o paciente está atrasado e é menor. E o maior tem algo que o menor não possui e que ele compartilha com o menor. Entretanto, do ponto de vista espiritual, esta é uma imagem falsa. O que acontece, então, é que, mesmo antes de a pessoa ser tratada por um médico ou terapeuta, ela já está se apresentando como menor do que aquele que a irá tratar, ou seja, o paciente tem um problema e vai ao terapeuta para que este lhe ofereça uma solução.

Esta imagem do relacionamento entre terapeuta e paciente permeia toda a assistência convencional à saúde. O médico que você procura tem o “conhecimento e competência” e, portanto, você, como paciente, é menor e inferior a ele, porque precisa do conhecimento dele (de algo que está fora de você), para ficar bom. Involuntariamente, este modelo também é usado com frequência na “saúde mental”. Gostaria de sugerir que você arrancasse esta imagem “pela raiz”, porque é uma ideia completamente falsa de como é um relacionamento entre paciente e terapeuta.

A verdade é justamente o contrário: você é um bom terapeuta, se souber fazer-se pequeno e devolver, àquele que vem buscar sua ajuda, a grandeza dele. Isto é algo que essa pessoa perdeu involuntariamente.

Uma pessoa que tenha problemas espirituais graves está, de certa forma, convencida de que é impotente, de que não consegue suportar a resistência e negatividade da vida, e, por isto, sente-se pequena e indefesa. Você, como terapeuta espiritual, é aquele que convida essa pessoa a reencontrar e experimentar novamente sua própria força. Você a encoraja a descobrir sua própria grandeza, e manter acesa sua centelha divina interior. E como faz isto? Não é lhe oferecendo algo que a faça sentir-se melhor, alguma coisa que venha de fora dela, mas acreditando no poder da alma dessa pessoa. Você faz isso conectando-se com a alma dela, e, a partir daí, mostrando-lhe, através dos seus olhos, de suas palavras, gestos e olhar, que acredita nela; mostrando-lhe que você reconhece a força, a beleza e a sabedoria de sua alma. E graças a esse reconhecimento, e através da sua fé e confiança no que essa pessoa realmente é, ela também recebe esperança e confiança.

Este é o caminho da cura espiritual: devolver ao outro a grandeza dele mesmo. É tentar, de várias maneiras, reconectá-lo com o poder de sua própria alma e, inclusive, desta forma, devolver-lhe totalmente a responsabilidade. A grande força do trabalho espiritual é mostrar à outra pessoa que ela é a única responsável por seu próprio caminho de vida, e que sua necessidade de cura não é um ponto de fraqueza; que o que ela está enfrentando não é algo que ela não possa administrar, que justamente a aceitação da responsabilidade é que poderá ajudá-la a libertar-se de seus fardos.

Devolver ao paciente a responsabilidade por sua própria vida não quer dizer abandoná-lo à sua própria sorte. Significa que você o encoraja a descobrir e experimentar o poder que existe dentro dele; a perceber que ele é muito maior, mais sábio e mais poderoso do que imagina. Ser um terapeuta espiritual significa receber o outro de alma para alma.

Visto da perspectiva humana, pode parecer que você é mais forte ou sabe mais do que a outra pessoa, e que ela está em apuros e precisa da sua ajuda. Mas do ponto de vista da alma, vocês dois estão em um caminho e, neste momento, uma alma tem mais dor do que a outra, o que não tem nada a ver com o caminho no qual se encontram como almas, nem com o nível de realizações de cada uma. Simplesmente uma alma fez uma escolha diferente da outra. Portanto, não há nenhum julgamento a ser feito, e também não é útil fazê-lo.

Você realiza um trabalho espiritual porque, no nível da alma, deseja compartilhar a luz. O que acontece, quando faz este trabalho, é que a sua luz interior brilha mais intensamente e você experimenta uma satisfação profunda. Neste sentido, não é tanto o que você faz pelos outros, mas algo que você realiza porque é seu destino realizá-lo, da mesma forma que uma flor em botão deseja desabrochar. É por isto que você faz isso; é simplesmente o curso natural dos acontecimentos. A luz sempre deseja irradiar e aumentar.

Portanto, o verdadeiro trabalho de luz é irradiar sua luz para os outros sem nenhum julgamento. Você não tenta resolver os problemas do seu paciente, porque isto é algo que você não pode fazer, e esta não é a sua intenção. Você permite que sua luz se irradie sobre a essência dele, ajudando-o a despertar para sua própria essência, para sua própria luz. Isto é a coisa mais importante que você pode fazer por outro ser humano. E quando isto se torna disponível por seu intermédio, você descobre imediatamente um aumento de alegria nesse ser, porque ele pode se aproximar mais da sua própria essência, da sua própria força vital, que lhe dá coragem e confiança. Nada pode incutir mais coragem e confiança numa pessoa, do que sentir que ela é o mestre de sua própria vida, e é capaz de moldar sua vida a partir da sua própria força interior.

E eu gostaria de acrescentar mais uma coisa: percebo que você, que faz este trabalho espiritual ou deseja fazê-lo, às vezes tem dificuldade para liberar a energia negativa da outra pessoa, sua dor e sofrimento. Tanto que, às vezes, fica oprimido pelo sofrimento do outro e até se sente sobrecarregado por ele. Nesse momento, você se afasta da sua própria grandeza, da sua centelha divina, e desliza para o seu lado humano. Você salta para seu modo antigo: “Ai! Essa pessoa precisa da minha ajuda! Não posso suportar isto, tenho que lhe estender a mão!” Veja o que esta abordagem faz para a outra pessoa: você a considera pequena e indefesa, uma vítima que é preciso salvar. Mas, ao agir assim, você realmente não faz justiça a ninguém e, no fim, não ajuda em nada.

Manter-se verdadeiramente em seu poder como ajudante espiritual significa dar um passo para trás. Como ser humano, você pode ser tentado a dar um passo à frente e querer suavizar a dor do outro. Mas como ajudante espiritual, como alma, você dá um passo para trás. Você se mantém totalmente presente, tem compaixão pelo outro e geralmente entende muito bem o processo pelo qual ele está passando, mas não se deixa envolver por esse processo. Você se mantém fora do problema. Você é um farol de luz e, ao retroceder, demonstra que é possível não ser atraído por pensamentos que envolvam pequenez, fraqueza e desamparo. Dando um passo para trás, você abre espaço para a outra pessoa assumir sua própria força. Você a encoraja a assumir essa força, embora esta atitude possa ir contra tudo que você aprendeu como ser humano.

Esta abordagem pode parecer dura ou cruel, mas não é, se a enxergarmos do ponto de vista da alma. Imagine que você se encontre num momento de muita fraqueza, no qual vivencia muita dor e se sente bastante impotente, ou quando a vida parece demais para ser suportada. O que lhe pode ser mais útil? Alguém que lhe ofereça ajuda a partir do nível vibracional no qual se encontra e, desse nível, lhe dê um tapinha nas costas? Ou alguém que tente ajudá-lo, partindo da ideia de que você não é capaz de fazer isso por si mesmo?

Como ajudante, você geralmente dá conselhos bem-intencionados, a partir da sua própria visão de como resolver o problema da outra pessoa. Mas não alcança realmente a alma dela, porque não está conectado a ela no nível da alma.

Pense nos momentos em que você se sente extremamente vulnerável, triste ou ansioso. O que mais o ajuda nessas horas é alguém que continua acreditando no seu poder, que ainda continua percebendo a força da sua alma, do seu ser, mesmo que você não se enxergue totalmente dessa maneira. Este é o verdadeiro trabalho de um terapeuta espiritual. E isto algumas vezes significa ter que se apegar à imagem da outra pessoa como um ser poderoso, criativo, livre e amoroso, mesmo que ela não seja capaz de fazer isto sozinha.

Pode significar que você tenha que esperar pacientemente, enquanto mantém essa imagem em mente. Mas é essencial, no nível da alma, que ambos permaneçam como iguais. Senão, você desliza de novo para a antiga imagem do maior comparado ao menor, do indefeso diante do poderoso; e esta é uma imagem destrutiva, pois mantém a pessoa afastada do seu poder verdadeiro.

No momento em que se sentir fragilizado pela dor ou negatividade dos outros, lembre-se do que está realmente acontecendo. Tenha a coragem de dar um passo para trás e não veja isto como insensibilidade ou crueldade, mas como uma reavaliação na qual você coloca em perspectiva a verdadeira relação entre você e aquele que está sofrendo. Mantenha-se presente no seu próprio poder, na sua própria luz. Isto é benéfico para você; não só para a sua mente, mas também para as suas emoções e o seu corpo. E beneficia também a outra pessoa, porque, deste modo, você lhe apresenta um farol de luz no qual ela pode se espelhar.

O trabalho espiritual, no qual você se relaciona com outra pessoa alma a alma, requer que você faça uma conexão interior com ela, especialmente com a grandeza dela. E significa, ao mesmo tempo, que você libera completamente a outra pessoa para ser sua própria grandeza. E isto é muito importante que seja lembrado, porque liberar o outro é um ato de confiança e é tão importante quanto fazer a conexão.

Eu acredito em todos vocês. E embora não esteja aqui para resolver seus problemas, estou aqui para dizer que cada um de vocês é uma estrela de luz; que sua luz e irradiação são ilimitadas; que você pode acreditar na sua luz e aproveitá-la, e viver plenamente aqui na Terra. Este é o trabalho de luz para o qual você veio. Obrigado por sua presença.

Jeshua

______________________________

 

Direitos autorais: Pamela Kribbe 

Fonte: www.jeshua.net/

Tradução de Vera Corrêa: veracorrea46@gmail.com

Fonte secundária: https://adavai.wordpress.com

http://almasiriana.blogspot.com/2018/07/terapeuta-e-paciente-jeshua-jesus.html

Anúncios

Gabriel: Por favor, queridos, leiam na sintonia dessa música abaixo. Eu particularmente recomendo que coloquem a música em uma altura agradável e leiam em seguida a mensagem em voz alta. Poderão sentir maravilhosas vibrações de luz em seus corpos. 

Franz Schubert – Ave Maria (Instrumental)

—————————————————————————————————–

Amados Filhos!

Que as bênçãos do Amor tragam paz aos vossos corpos, mentes e corações.

Amados, quantos entrelaçamentos, quantas experiências adquiridas na convivência de almas tão nobres ao vosso derredor! Tivestes, de fato, muitas vidas, tivestes muitos pais, mães, tios, avós, filhos, netos, esposos, esposas… Tivestes companheiros de jornada, seja qual for o título social dado a eles. É sabido que em muitos destes entrelaçamentos houve desentendimentos, conflitos indigestos para muitos de vós e, claro, muitos laços de Amor apertados, seguramente. De qualquer forma, amados, muita experiência, entrega e Amor, independentemente de como vossos egos pudessem ver as situações.

Agora, porém, é hora do desligamento emocional de culpa, raiva e insatisfação. É hora de perdoar… Perdoar qualquer coisa que esteja ainda em vós, difícil de digerir. É hora de perdoar algumas dessas almas do vosso meio familiar com que tenhais algum atrito, e de reaver o laço de Amor, de compreender, de maneira mais elevada, todas as funções que exercem as almas deste vosso meio. Hora de unificar. Sim, amados! Não estou dizendo que deveis conviver com aqueles que, energeticamente, são incompatíveis com vosso estado de ser por motivos que o Universo sabe e entende, mas sim, deveis tomar posse do vosso Amor incondicional e honrar essas almas à vossa volta, principalmente aquelas deste círculo fechado socialmente chamado de família. Círculo fechado, pois aí está outro ponto que deveis começar a entender e a expandir. Vossa família vai além de laços sanguíneos e já deveis estar bem cientes disso.

As almas do círculo familiar são as mais corajosas, pois é a partir delas que virão os maiores aprendizados, lições e de quem obtereis ainda mais expansão. A partir delas que compreendereis os pontos principais que precisais trabalhar em vós. Elas são as almas nobres que decidiram estar juntas a vós nessa troca mútua de experiências a aprendizados, tendo como pontos de apoio umas às outras. Apesar dos desentendimentos que pudessem haver, elas saberiam, no mais profundo, que havia ali uma ligação, um acordo, um tratamento em andamento.

Amados, sim, todos vós fostes à Terra para amardes e serdes felizes! Mas há de se compreender que existem forças na Terra que trabalham para esse impedimento, como a própria energia necessária para as vossas expansões, pois, em vossa natureza inata há um movimento poderoso em que, quanto mais sois pressionados, mais expandis. E isso não é um jogo masoquista. São movimentos que mostram que todo mal nada mais é do que um impulso para que possais amar mais, compreender mais, expandir mais. O mal é um letreiro dizendo a vós “podeis amar mais do que isso”. Sempre, amados, sempre que há sofrimento, há falta e/ou incompreensão do Amor. E essas almas deste círculo familiar são, pois, esses grandes seres devotados a você, querido(a). Devotados ao vosso crescimento, pois deles, tende certeza, partirão todos os movimentos para que impulsos para o Amor apenas cresçam em vós. Sim, amados, eu também tive uma família! Eu também tive mãe, pai, tios, avós. Também tive esposo, filho, este que conheceis tão bem! Dizer que não houve problemas em nosso meio não seria verdadeiro. Dizer que não houve questões entre nós a serem trabalhadas não seria honesto, pois houve.

Deram a nós o título de “Sagrada Família” e, de fato, somos uma Sagrada Família, não por sermos quem vossas religiões impuseram majestade e santidade, mas porque sabíamos dos nossos compromissos uns com os outros. De fato, nossos laços eram sagrados e precisávamos nos apoiar mutuamente, independentemente de qualquer coisa, desentendimento ou frustrações. E qual é a diferença de “nós” para “vós”? Nenhuma, pois também sois uma sagrada família. Vede vossos entes queridos deste círculo, todos eles, como uma “Sagrada Família”.

Quantas vezes Jeshua quis fazer algo e o repreendi – como todas vós, mães, que me leem agora fazeis com vossos filhos – julgando estar protegendo-o do mal? Quantas vezes ele, embirrado como vossos adolescentes, contestou minha decisão? Óh amados! Não tireis nossa humanidade, pois vivemos e experimentamos como vós, de igual maneira. Tivemos as mesmas questões que vós, indubitavelmente. Quantas vezes discutimos, eu e José, pois nos últimos dias de sua vida física ele me dizia: “Mulher, deixa a criança ser quem ela precisa ser…” E eu, como uma mãe protetora, dizia: “Como? Se eu deixá-lo ser como ele é, pode ser que o matem rapidamente! Não!” E ele: “Óh, mulher, não sejas incompreensiva! Sabe que Deus está com ele e que algo grande está se manifestando! Não sejas teimosa!” Quantas discussões assim tivemos, antes de sua partida para os reinos espirituais. Óh, meu amado José… Meus filhos que me leem agora… Algo familiar nesses relatos? Algo particularmente comum? No entanto, nos amávamos incondicionalmente, no mais profundo, nós sabíamos a grandiosidade de tudo! Nós sabíamos o Plano Maior que se desenrolava e, vós, que me leem agora, estais sendo chamados a essa compreensão. Compreensão que a vossa família, vosso círculo atual é uma “Sagrada Família” com um Plano Superior em desenvolvimento. Todos vós sois “José, Maria e Jesus”.

Experimentai, amados, após a leitura desta minha mensagem, procurar aqueles os quais já tivestes ou tendes atritos e, de coração aberto dizer apenas “Dê-me um abraço”. Ainda que a outra parte permaneça irredutível e negando essa amorosidade, vós fizestes a vossa parte e destes o passo, pois soubestes que poderíeis fazer MAIS. “PUDESTES AMAR MAIS DO QUE ISSO”. Mais do que qualquer atrito, mais do que qualquer desentendimento, ou qualquer outra coisa. E ainda que não convivais com esse ente querido mantendo uma distância saudável e amorosa, garantireis, mesmo assim, a expansão, pois o Amor une em qualquer ponto deste Universo. Fazei isso por vós, queridos filhos, fazei isso para o vosso próprio bem! Desatai-vos da dor, mágoa e sofrimento! Dou a vós a minha palavra de mãe que, se fizerdes isso, desconsiderando a reação do outro, vos libertareis e sereis mais felizes, eu garanto!

Compreendei: o Amor é a chave de tudo; tudo se resolve através do Amor. Quando sois atacados por alguns dos vossos entes queridos como, por exemplo: “Falas demais.” Na verdade, eles estão dizendo que estais fugindo de vós mesmos e deveis ouvir mais, silenciar mais e ouvir mais os vossos corações. Quando dizem: “Vós não sabeis o que dizeis!” Estão dizendo que vós precisais confiar mais em vós e reconhecerdes mais o seu valor. “Não suporto vossa presença!” Dizem que vós precisais andar mais com vós mesmos, gostardes mais da vossa própria companhia, pois ela é bela e merece ter a vós mesmos como parceiros. “Eu não te amo!” Dizem que tu és tão belo(a) e que mereces cuidar mais de ti, amar-te mais, pois há um grande potencial em vós. Quando dizem “Tu és calado demais, não conversa!” Dizem que vossa voz precisa ser ouvida, pois ela é bela e todos merecem ouvi-la! Nunca tomeis como pessoal, queridos, no sentido agressivo. Não importa como essas críticas chegam a vós, sabei: sois vós próprios se expressando através de todos estes que vos alertam e dão os sinais que vós próprios solicitastes, portanto escutai vós mesmos sobre o que é melhor para vós, no vosso mais íntimo. Sempre virão conselhos a vós, de todos os lados, pois isso faz parte da experiência, mas a experiência ainda maior é que, em meio a tudo isso, deveis ouvir a vós mesmos, acima de tudo. Deveis passar tudo pelo crivo dos vossos corações. Só ele sabe o que é melhor para vós. Até mesmo esta minha mensagem deve passar pelo crivo dos vossos corações, pois sois inteiramente livres para discordar desta mãe que tanto vos ama e tanto quer o vosso bem. Mesmo assim, vós sabeis o que é para o vosso bem. Se minhas palavras ressoam em vossas almas, se elas vos fazem ver o que de fato sois e quereis para vós, segui-as.

Lembrai-vos, filhos amados do meu coração, que estou sempre à vossa disposição para que possais me chamar. Chamai-me, chamai-me, chamai-me! E eu vos atenderei.

Bem-amados, eu vos deixo agora, derramando sobre todos vós as minhas bênçãos e envolvendo a todos em meu manto de proteção, porque Eu Sou Maria, a Vossa Mãe.

Gabriel RL: Gratidão sempre, amada Mãe!

Auxilie curtindo e compartilhando essa matéria no rodapé da postagem, para que ela possa alcançar cada vez mais Sementes! Gratidão! ❤

Revisão de texto: Luis Fernando Rostworowski e Solange Yabushita

http://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/06/mae-maria-um-conselho-de-mae-para.html

Queridos, sejam bem vindos mais uma vez às mensagens do Grupo Arcturiano. Saibam que vocês estão progredindo rapidamente para novos níveis de consciência, processo este que para alguns de vocês gerou certos desacordos com a família e com os amigos, os deixando chateados e desapontados porque você mudou e já não é mais a mesma pessoa que eles conheciam e ainda gostariam que você continuasse sendo.

A expansão espiritual geralmente força, os que estão mais próximos àquele que está despertando, a questionar seu próprio sistema de crenças, trazendo à tona emoções defensivas e desarmônicas. Acreditar e perceber diferentemente do que você percebia no passado, muitas vezes “balançará o barco” daqueles que estão mais próximos à você, porque o alinhamento (ressonância) de energia que você mantinha com eles está se transformando.

O despertar geralmente resulta no “fim” de alguns relacionamentos. Isso acontece frequentemente em famílias ou com amigos que estão intimamente em alinhamento energético com um sistema de crenças particular, prática religiosa, tradição ou herança cultural. É vital que você nunca permita que uma pessoa ou grupo o culpe por estar em um novo estado de consciência, àquilo que você se tornou.

O propósito de escolher viver na terra é evoluir, e optar por permanecer fechado em algum sistema particular de crenças para agradar os outros ou simplesmente “manter a paz” é uma renúncia ao poder pessoal. Isso não significa que você deve abandonar a família e os amigos, a menos que seja necessário, o que às vezes pode ser necessário. Significa simplesmente que você permanece centrado na sua verdade e alerta para a tentação de se alinhar com quaisquer crenças que um grupo possa ter ou com as quais você não mais ressoa. A vida ganha uma novo sentido: “Estar no mundo, mas não ser dele”.

Acontece com frequência que a evolução de uma pessoa, de maneira simples, gentil e sem esforço, dissolve certos relacionamentos à medida que cada um percebe que não tem mais nada em comum. Este é frequentemente o caso daqueles que originalmente se uniram com o propósito de completar algo inacabado em uma vida passada, e que agora está completo. Existem aqueles que tentam fazer com que os relacionamentos obsoletos continuem, mas isso só pode falhar porque, para que relacionamentos de qualquer tipo funcionem, deve haver alinhamento energético (ressonância).

Queridos, não tenham medo de nada neste momento, pois vocês estão testemunhando como a expansão funciona. Um indivíduo terá uma percepção profunda e, porque existe apenas UM, aqueles em alinhamento com essa pessoa em qualquer lugar do mundo também irão ter essa percepção. É por isso que acontece que alguém tem uma ideia para uma invenção e, ao mesmo tempo, outra pessoa muitas vezes distante recebe a mesma ideia para a mesma invenção.

Cada vez que uma nova verdade surge na consciência, ela se torna parte da consciência coletiva disponível para qualquer um e para todos. Com o passar do tempo, muitos mestres escolheram viver vidas na Terra, especialmente durante épocas de desconexão espiritual, com o propósito de semear a consciência coletiva com a verdade, tornando-a disponível a qualquer um que esteja espiritualmente receptivo.

A verdade está presente em cada indivíduo, mas não é percebida até que o indivíduo esteja receptivo para se alinhar com energias mais expandidas da verdade. (Lembrem a história de Natal do Cristo nascendo em um estábulo).

Toda alma, em algum momento, deve abrir aquela porta da qual o “esplendor aprisionado pode escapar”. Independentemente do que muitos ainda acreditam, ninguém, nenhum mestre, nenhum “santo”, nenhum professor ou ensinamento, não importa quão evoluído ou reverenciado, poderá fazer isso por você. Eles podem ajudá-lo em suas escolhas enquanto você desperta, mas somente você pode abrir essa porta. (Como a pílula vermelha, no filme “Matrix”).

Todos os dias, mais pessoas estão despertando, mesmo que através de uma simples insatisfação com a forma como os governos, os ensinamentos religiosos e as corporações despojaram as pessoas do poder pessoal de cada um. Sem a necessidade de você fazer qualquer coisa exteriormente, aqueles de vocês que vão para dentro se conectam frequentemente e vivem a verdade que vocês reconhecem, estão acrescentando Luz à consciência coletiva que por sua vez a torna disponível para todos outros que estão receptivos.

Palavras e ações que fluem de uma consciência expandia são capazes de desencadear um novo estado de consciência para aqueles que buscam um caminho mais elevado para si e para o mundo. Muitos estão à beira do despertar neste momento e os que estão satisfeitos com o status quo estão se tornando uma minoria. Alguns que sempre viveram com medo estão agora reivindicando o poder que deram e se sentindo confortáveis ao invés de temer fazê-lo. Você está à beira de muita mudança, apesar das aparências, apenas precisa ser paciente e permitir o processo.

Desejamos falar sobre a ideia de segurança que, na terceira dimensão, gira primariamente em torno da vulnerabilidade e da separação, conceitos projetados para manter a maioria presa ao medo. A única segurança real que existe e sempre existirá já está totalmente presente dentro de você. Segurança e proteção são apenas a manifestação automática da percepção consciente de que não há nada que você precise se proteger. Este é o seu trabalho de proteção, não as centenas de conceitos materiais considerados necessários para a sobrevivência pessoal.

O sistema de crenças da velha energia sustenta que existem milhões de pessoas, lugares e coisas das quais você precisa de proteção – doenças, pessoas más, lugares perigosos e qualquer coisa considerada perigosa por aqueles que têm autoridade. Se existe apenas UM, de quem ou do que é necessário proteção? O que pode ser feito se existe apenas uma substância?

Apesar das aparências, a violência não é o poder verdadeiro. Não havendo nenhuma lei para apoiá-la, mantê-la ou sustentá-la além da energia da crença, ela se dissolverá no nada que realmente é quando uma massa crítica despertar para essa verdade. Qualquer coisa REAL é mantida para sempre pela Lei Divina e se a violência fosse de fato uma realidade, ninguém jamais seria capaz de removê-la ou mudá-la.

Você é Deus e é hora de começar a ver e reconhecer quem e o que você realmente é. Deus precisa de armas e medo para sobreviver? Deus tem medo de outros que não podem olhar, falar, agir da mesma maneira ou acreditar nas mesmas coisas? Quem são esses “outros” se existe apenas UM? Deus também é “os outros”.

Imagine Deus como sendo a madeira. Casas são construídas, móveis são feitos, e milhares de produtos são criados, mas cada um, não importa o quão único, sempre será de madeira. Esta é a verdade sobre tudo – não há nada fora da Consciência Universal e são apenas as falsas crenças da dualidade e da separação que fazem o mundo parecer diferente porque – VOCÊ É O CRIADOR.

Você pode dizer; “Mas nós não vivemos em um mundo governado por Deus e os não-despertos nos prejudicam”. Isso é verdade neste momento, e é sábio trancar suas portas à noite e evitar andar pelas ruas escuras em bairros violentos. A intuição é muito prática e atende a necessidade do momento. O que estamos dizendo é que, à medida que você evolui cada vez mais profundamente para a realização de sua unidade com a Fonte, esse estado de consciência atingido automaticamente se torna sua segurança. Separação e violência não existem na Consciência Divina.

Nunca se esqueça que seu estado de consciência obtido é a substância que surge da alquimia de suas experiências. Uma pessoa que vive constantemente com medo, sempre à procura do “inimigo” pronto para prejudicá-lo, acaba criando para si uma forma inconsciente do que teme, o que por sua vez acaba “validando” o medo, fazendo com que fiquem mais firmemente entrincheirados em determinada ilusão. Todo buscador da verdade deve se perguntar; “O que eu estou acreditando que está me fazendo sentir assim”?

As armas são simplesmente versões modernas das espadas, lanças e machados de antigamente, expressando o mesmo estado de consciência (separação e dualidade) levado adiante nos dias atuais. Pergunte-se, eu realmente acredito que sou um ser Divino sendo feito à imagem e semelhança de Deus, ou ainda acredito que sou apenas um humilde sujeito humano e preciso de proteção de tudo o que me disseram que está apenas esperando para me prejudicar se eu não estou alerta e preparado?

Tente imaginar o mestre Jesus, ou Gautama, o Buda, portando armas ocultas enquanto realizavam seu trabalho, acreditando que essas coisas eram sua proteção e segurança. Alguns dirão; “Sim, mas com os mestres era diferente”. Como isso seria possível se tudo é apenas UM? Cada pessoa, na face da Terra, tem tudo o que qualquer mestre já teve, a diferença é que os chamados “mestres” percebiam esta verdade.

Nestes tempos, há mais do que o suficiente acontecendo para testar todos vocês a sentirem-se inseguros e assustados, mas agora é o seu tempo para aprender, praticar e viver o que você agora reconhece como verdade sobre quem e o que você é. E ainda como quem e o que todas as outras pessoas são, independentemente das aparências.

Há uma cena muito maior acontecendo do que aquela que você pode ver com os olhos humanos.

Muitos que estiveram envolvidos em experiências violentas ou mesmo em desencarnes escolheram essas experiências com o propósito de equilibrar alguma energia cármica antiga. Para outros, essas experiências são ferramentas necessárias para o aprendizado por terem tomado ações semelhantes em uma vida passada.

Muitas vezes acontece e especialmente nestes tempos, que uma alma irá escolher entrar e experimentar algum evento violento ou traumático não por necessidade pessoal, mas somente com o propósito de despertar os outros. Sua escolha amorosa serve para iluminar algum conceito ou crença particular que ainda mantém a humanidade em cativeiro.

Muito está acontecendo em termos de energia, no entanto há aqueles que às vezes não percebem o que está ocorrendo e, portanto, se voltam ainda mais profundamente para as ferramentas tridimensionais de segurança e proteção. Não tenha medo e nunca duvide que você é completo e inteiro, sempre foi e sempre será. A realização desta verdade permitirá que você viva sem medo, sabendo que a chamada morte humana é apenas um movimento de um local para outro, movimento este que você já fez muitas vezes. (Risos).

Faça o que você é intuído a fazer, sempre confiando em sua intuição. Alguns de vocês ainda não se sentem confortáveis em abandonar alguns conceitos humanos de proteção e não há nada errado nisso.

No entanto, chega um ponto na jornada, onde eles devem deixar as ferramentas tridimensionais, sejam elas físicas, emocionais, mentais ou espirituais, na percepção de que tudo o que é necessário para a felicidade, segurança e proteção já está presente em seu D.N.A.

A maioria de vocês que está lendo essas mensagens já está pronto para abraçar e viver de acordo com essa maior sensação de segurança, proteção e liberdade.

Simplesmente mantenha estas verdades silenciosas, sagradas e secretamente em seu coração. Reflita sobre elas com frequência, permitindo-lhes tempo para gesticularem e se fortalecerem até que, em algum momento, seu Eu Superior determine que você está pronto para que elas se tornem parte de sua consciência diária.

Nós somos o Grupo Arcturiano.

Canal: Marilyn Rafaelle 

Fonte: http://www.onenessofall.com/

Tradução: Sementes das Estrelas /  Walter Neto

Revisão de texto: Valéria Albuquerque 

http://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/05/grupo-arcturiano-ressonancia-social-e.html#more

O Domingo de Páscoa é o dia mais movimentado do ano para Jesus. Não foi uma promessa inútil quando Ele disse: “Onde duas ou três pessoas se reunirem em Meu nome, eu lá estarei com elas.” De acordo com uma pesquisa publicada pela revista Forbes, mais da metade da população dos Estados Unidos irá à Igreja no Domingo de Páscoa. Então, como Ele consegue estar lá para todas estas pessoas?

Imagine, grupos intermináveis de pessoas se reunindo para lembrá-Lo em um fuso horário, então, outro e outro. Como Ele se torna presente entre milhares de grupos, de uma só vez? É aqui que a metafísica moderna apresenta respostas que nunca foram compreendidas antes.

Cada um de nós tem um caminho de evolução espiritual colocado diante de nós. Como seres humanos em um mundo físico, corremos em círculos em busca de um propósito de vida, em uma busca aparentemente interminável. Finalmente, um dia descobrimos a saída desta interminável busca, erguendo os nossos olhos.

A porta para o propósito de vida neste mundo é através da consciência centrada no coração. Ao abrirmos o coração, assim como a mente, descobrimos uma visão maior da consciência. À medida que experienciamos esta visão do mundo centrada no coração com mais e mais familiaridade, nós nos tornamos não apenas sinceros, mas também empoderados pelo coração. A fase inicial de aprendizado da consciência centrada no coração se transforma na próxima fase de mestria e nos tornamos empoderados de maneiras que podemos mudar o mundo para melhor. Neste ponto, pisamos firmemente na escada da evolução espiritual.

Quais são os próximos passos?

Cada fase da evolução espiritual produz uma expansão da consciência. Seu campo de consciência cresce à medida que o seu espírito se eleva na frequência. Enquanto a consciência da terceira dimensão leve ao domínio da faculdade da razão, ela tem as suas próprias limitações, aquelas que só podem ser liberadas ao dar o próximo passo acima na escada da evolução consciente. Toda a gama de experiências da quarta dimensão culmina no domínio da consciência empoderada pelo coração.

Além disto está o reino da alma, um mundo não físico de maior alegria e criatividade mental. Livre das limitações tanto do tempo quanto do espaço, a alma pode tecer padrões intrincados de experiência e aprendizagem em um estado de, o que é para nós, um campo imensamente expandido de consciência.

Além do reino da quinta dimensão da criatividade baseada na alma existe um nível de consciência ainda mais expandido, chamado de reinos angélicos. Os Anjos baseiam a sua presença na sexta dimensão, enquanto projetam partes de sua consciência no reino físico para serem úteis aos necessitados. Eventualmente, um anjo evolui para um campo ainda maior de consciência chamado de arcanjo, ou para usar um termo mais descritivo, um espírito global.

Um espírito global é assim chamado porque seu campo de consciência tem alcance global. Sua consciência abrange todo o planeta, alcançando através da alma, espírito e reinos físicos, sempre buscando aqueles que precisam de encorajamento, cura e apoio.

O próximo estágio de evolução acima dos espíritos globais é um estágio de existência inteiramente diferente. Enquanto arcanjos ou espíritos globais mantêm sua relação com os estágios humanos da existência, a sétima dimensão é o começo dos níveis cósmicos de evolução. Quando um espírito global está pronto para passar à sétima dimensão, ele se torna parte da pequena reunião de seres que formam a alma ou os logos de um planeta. Na literatura metafísica avançada, estes foram referidos como Senhores da Chama dos Logos do planeta.

Assim, como Jesus se encaixa neste grandioso esquema da evolução espiritual? Em primeiro lugar, Ele não pode funcionar como ele funciona, se Ele se torna parte de um planeta, um sol, ou uma galáxia. Ele tem que funcionar no nível mais acessível para ajudar os seres humanos, e este é a sexta dimensão superior dos espíritos globais.

Sua consciência abrange todo o Planeta, alcançando através da alma, o espírito e os reinos físicos, buscando sempre aqueles que precisam de incentivo, cura e apoio.

Jesus sempre funcionará neste nível? Não, daqui a milhares de anos, quando o povo do Planeta Terra evoluir espiritualmente, o suficiente para não mais precisar deste serviço pessoal, ele dará o próximo passo na escada da evolução espiritual. Ele se tornará uma parte do Logos deste maravilhoso planeta e, mais uma vez, atuará como uma luz de liderança, acenando-nos para que, eventualmente, sigamos os seus passos sagrados.

Autor: Owen K. Waters 

Fonte: http://www.spiritualdynamics.net /
http://www.infinitebeing.com/  

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

http://www.sementesdasestrelas.com.br/2018/04/owen-k-waters-os-segredos-de-jesus.html

 

Simulação de imagem a partir do original “Santo Sudário.”

É assim que eu, Gabriel RL, o vejo.

Na medida em que o processo de despertar da humanidade continua a se acelerar, saibam que ele não pode ser parado. Uma vez que o coletivo tomou esta decisão de despertar, essa intenção continua se intensificando. Há sinais de seus despertares em todos os lugares. No entanto, ao mesmo tempo, muito está surgindo que não está em alinhamento completo com o Amor, surgindo apenas para ser visto, reconhecido e descartado.

Suas próprias visitas individuais de todos os dias aos seus sagrados santuários interiores para abrir seus corações de forma cada vez mais plena para o Amor que lá reside, estão ajudando imensamente nessa intensificação, que é um aspecto essencial disso.

E, quando adentram para comungar com o Amor, abrindo seus corações para Ele, estão ajudando mais eficazmente no processo de despertar, sendo para isso que estão encarnados como humanos neste momento do ciclo evolutivo. O processo de despertar começou no momento em que desejaram experimentar a separação e foi concluído neste mesmo momento do Agora, porque Deus, a Fonte, o Amor não deseja que você ninguém sofra, nem por um momento.

No entanto, escolheram participar de seus jogos na ilusão, onde o tempo é uma característica importante e, então, eles parecem estar em andamento por eras. – O “momento eterno do agora” e o “tempo”, quanto paradoxal eles se lhes apresentam!

Despertar é se libertar da ilusão, descartando tudo o que não estiver em perfeito alinhamento com o Amor – colocando todas as peças e a placa com as quais estão jogando de volta na caixa e descartando-as, porque não mais serve a vocês. O jogo da separação consiste em resistir ao Amor e provar a si mesmos que você não precisa d’Ele, destruindo-o. Mas é claro que ninguém pode destruir aquilo que é indestrutível.

E, por isso, continua a ser um jogo, um doloroso e irreal estado em que julgaram, culparam, amarguraram, odiaram, entraram em conflito e, claro, temor, um aspecto subjacente de todos os estados que estão em oposição ao Amor predominou.

O Amor, por ser gentil e infinitamente poderoso, simplesmente é e, tudo que não estiver alinhado a Ele, simplesmente irá se dissolver em Seu abraço caloroso e se tornará UM com Ele. Só existe o AMOR! Não há nada além, fora ou em outro lugar. Portanto, o jogo da separação chegará ao fim, assim como o tempo para, depois, só a paz, a alegria e o total contentamento que é estado natural de todos, irá preencher suas consciências e seus potenciais criativos florescerão de maneiras que nem podem imaginar.

Deus é Amor e o Amor é TUDO. Como filhos de Deus, são infinitamente criativos porque Ele lhes concedeu todas as Suas pericias e habilidades no momento da suas criações e, consequentemente, todos vocês, também, são criadores e, como criadores, suas habilidades são ilimitadas, embora, como seres humanos, jogando o jogo de separação, sejam severamente limitados, porque essa é a natureza da separação.

Todavia, a separação é irreal, um jogo em que descartaram suas destrezas e habilidades com as quais foram dotados no momento da criação como UM com Deus. Consequentemente, por estarem tentando viver sozinhos, como seres pequenos e insignificantes, separados de sua Fonte, se encontraram num ambiente ameaçador e inseguro. E, nesse ambiente precisaram trabalhar duramente para acessar os meios de sobrevivência onde, por mais que trabalhem, nunca conseguem ter os elementos essenciais que consideram necessários e, portanto, suas vidas são uma luta constante e inglória.

Mas isso não precisa ser assim, porque é dentro de cada um de vocês onde o Amor reside, são seus lares eternos, assim, como é de cada um de vocês. Quando abrem seus corações para e, permitem que Ele flua livre e continuamente, seus sofrimentos se aliviarão. Sim, ainda podem até sofrer, entretanto o fluxo tépido de Amor a que estão se permitindo, irá levá-los a aceitar que, seja o que for, a consciência do que são e do que escolheram, experimentando o que optaram por experimentar e, com isso, a consciência do sofrimento se tornará menos intensa.

O sofrimento sempre surge quando se concentram em julgar e atribuir culpa àqueles a quem percebem como tendo machucado ou lhes ofendido. Então, quando se permitem saber que aqueles que lhes fizeram, também, estão sofrendo intensamente, podem se permitir a compaixão para que essas pessoas possam se elevar dentro de vocês e isso irá aliviar seus próprios sofrimentos.

Fazer isso é demonstrar o Amor em ação, mesmo quando fazem isso de forma particular e silenciosa. O Amor em ação cura, conforta e eleva, está sempre dentro de você esperando por sua aceitação e reconhecimento. É o Seu lar, seu lugar de descanso, um lugar onde pode fazer seu retiro e receber a força e a coragem que busca para continuar seguindo a jornadas de sua vida humana, sabendo que isso o levará ao seu momento de despertar, ao mesmo tempo em que ajudará os outros a se moverem em direção aos seus objetivos.

Só existe o Amor e, toda a humanidade está positiva e poderosamente se movendo para se lembrar disso e saber que, na verdade, é a natureza de todos vocês. Bloqueiam isso em suas consciências, mantendo rancores, ressentimentos, julgamentos, auto retidão e amargura em outros e com as adversidades da vida. E, quando optam por deixar de lado e descartar esses sentimentos aparentemente justificados, o Amor pode e irá preencher seus corações, trazendo-lhe paz e satisfação, mesmo em situações que anteriormente lhes aterrorizava ou enfurecia.

O Amor sempre é a resposta para cada problema, questionamento e situação dolorosa. O Amor não ataca nem se defende, porque, não há nada que possa ameaça-lo, uma vez que não existe nada além d’Ele. É Mãe/Pai /Deus, Fonte, Tudo O Que É, também, cada um de vocês que: como insignificantes humanos, este não parece ser o caso.

Então, diariamente, abram seus corações para o Amor que lá reside e sintam Sua calorosa aceitação de cada um de vocês, assim como são, com todas as suas aparentes falhas e inadequações e, saibam que estarão eternamente seguros em Casa, na Presença do UM. O fato é que, temporariamente, apenas se esqueceram dessa divina e imutável verdade.

Seu irmão amoroso,

Jesus.

Canal: John Smallman

Fonte: http://johnsmallman2.wordpress.com/

Tradução: Sementes das Estrelas / Candido Pedro Jorge

http://www.sementesdasestrelas.com.br/2017/11/jesus-como-criadores-suas-habilidades.html

%d blogueiros gostam disto: