Tag Archive: verdade


 

Eu sou Lord Merlin; Eu sou um Mestre da Magia, um co-criador com a Natureza e os Elementais e a encarnação da Alquimia Divina. Atualmente, estou apoiando o Mestre Kuthumi e o Mestre Sananda em seu papel e missão como professores mundiais em nível planetário. O meu propósito em apoiar os Professores do Mundo é oferecer e despertar o antigo conhecimento da Terra, outras civilizações, dimensões sagradas e o Universo do Criador, lembrando as almas de sua verdade. Minha compreensão no conhecimento antigo e na sabedoria ajuda a despertar as habilidades e aptidões mais sagradas de cada pessoa. Isso muitas vezes vai além das limitações da mente. Quando se deixa de precisar saber e entender tudo, ao mesmo tempo em que tem uma pura intenção do que deseja incorporar, eles acessam uma realidade, mundo e energia dentro deles, que está além das percepções de sua mente. Isso significa que experiências como magia, milagres, alquimia, manifestação instantânea e uma experiência completa de uníssono com todos serão exploradas dentro da realidade da Terra.

Maturidade Espiritual

É meu propósito despertar o conhecimento antigo também conhecido como um direito divino de existir como ilimitado. Quando uma alma atingiu um nível de maturidade espiritual, eu os chamo para mim, convidando-os a co-criarem comigo para ajudá-los a acessar sua consciência ilimitada. Muitos se percebem como se tornando meus alunos, pois sentem que meu conhecimento e compreensão são muito maiores que os deles. No entanto, é minha percepção de que estou criando com você um processo de despertar da verdade do Criador que existe além das restrições e limites da sua mente. Desejo compartilhar com vocês o que acredito que a maturidade espiritual consiste em:

• Capacidade de compartilhar e receber o amor do Criador em abundância, seja qual for sua circunstância,

• Capacidade de confiar e seguir sua intuição,

• Aproximar-se da vida com uma mente aberta, isso significa uma vontade de abandonar os medos, os julgamentos e as distrações e perceber a partir de um espaço de amor ou paz interior,

• Um sentimento de unidade e união com todos os seres,

• Capacidade de detectar os sentidos, sentir, ouvir, ver ou reconhecer energia.

São pessoas que entendem essas habilidades que eu convido para trabalhar comigo; eu não pergunto nada mais do que é a partir dessas fundações que a grande verdade interna ou de outra forma rotulada Magia Divina interna pode ser acessada, experimentada e incorporada. Você pode reconhecer que você já possui essas habilidades ou pode perceber onde o foco adicional é necessário. Na minha opinião, quando uma pessoa detém essas cinco habilidades, elas podem conseguir tudo o que sonham dentro de sua realidade física e evolução espiritual. A vida se torna sua própria criação e uma dança constante em harmonia com o Criador. Tudo o que você deseja alcançar, experimentar ou se manifestar na Terra ou na sua evolução espiritual, você tem tudo o que precisa quando acessou minhas cinco (5) diretrizes e habilidades que indicam a maturidade espiritual para mim.

Práticas Diárias Simples para Acelerar Espiritualmente

Para apoiar o seu reconhecimento, experiência e encarnação de suas cinco habilidades naturais, eu, Lord Merlin, gostaria de compartilhar com você algumas práticas gentis e fáceis:

Ame

Concentre-se no amor já presente dentro do seu coração e alma. Reconheça a natureza abundante do seu amor interior. Imagine que, ao se concentrar dentro, uma porta abre-se e mais amor chega inundando seu coração e alma como se fossem das partes mais profundas e sagradas de seu ser. Quando você experimentou isso completamente, imagine, perceba ou reconheça que o Universo do Criador é tão abundante com amor. Este amor dirige sua atenção para você e começa a derramar em seu ser de todas as direções. Aproveite o processo de receber amor. Você alcançará um ponto em que você se sinta cheio e completo, nesta fase, comece a se concentrar em transmitir amor a seres amados, a humanidade, a Terra e o Universo do Criador.

Intuição

‘Minha intuição é minha luz guia para todas as áreas da minha existência. Confio e acompanho minha intuição.’

Leia esta intenção para você algumas vezes em silêncio e, em seguida, mais algumas vezes em voz alta até que se sinta familiar e que você seja capaz de recitá-lo sem lê-lo. Então, concentre-se em você, imagine o que seria ter sua intuição como sua luz orientadora constantemente em sua vida. Construa a energia e o sentimento dentro de você de quão fácil e lindo é para você confiar na sua intuição. Imagine-se recebendo intuição, quão maravilhoso se sente para segui-lo e como tudo funciona magicamente para você quando você segue sua intuição. Com o sentimento de construção dentro de você, comece a recitar a intenção com os olhos fechados e canalizando o sentimento para suas palavras, como você diz em voz alta. Continue até sentir que está incorporando completamente um sentimento de seguir e confiar na sua intuição. Então expire três vezes enviando energia para o seu Chakra da Estrela da Terra para aterrar completamente a energia.

Deixando ir

A mente aberta é uma vontade de deixar ir as ideias, crenças e pensamentos preconcebidos, bem como medos, julgamentos e distrações. Isso significa que você não se mantém em um espaço, pensamento ou crença, em vez disso você adota uma natureza fluida, onde o processo de deixar ir e estar em paz dentro do seu ser torna-se mais importante para você experimentar.

Primeira indicação, especialmente com medos, julgamentos, dores e distrações que estão segurando você em um único estado, este estado é um estado de espírito limitado, como se você tivesse todas as cortinas fechadas em uma sala com muitas janelas e assim você não pode ver além da sala em que você existe. Para liberar as limitações, há simplesmente a necessidade de uma disposição para deixar o que você está enfrentando como se estivesse se alinhando com outro estado de ser que você prefere experimentar. Quando você contempla deixar o seu estado limitado de mente, você se permite ver, sentir e reconhecer sua experiência de outra perspectiva. Esta simples mudança permite que você acesse maior compreensão, cura e suporte seja de você, de outros ou de guias dentro do Universo do Criador. Quanto mais você praticar esse processo simples, mais natural se tornará.

Uma prática que complementa sua vontade de deixar ir é tomar um tempo para imaginar sua mente e seu cérebro carregados de luz de sua alma. Existe um processo de renovação profundo e poderoso que permite ver e perceber a si mesmo e a sua realidade de uma maneira nova. Imagine com sua mente, seu cérebro e, na verdade, todo o seu ser cheio de luz da sua alma que você olha para si mesmo e para o mundo ao seu redor. Você está vendo e percebendo a partir de um espaço de paz e amor. Aproveite para reconhecer novas percepções e ideias. Com a prática, você se acostumará a este espaço dentro de você e começará a ver constantemente sua realidade a partir deste espaço sagrado dentro de você.

Uníssono

Ver-se como separado dos outros, como solitário ou sozinho, é uma ilusão que causa tremenda dor interior. Quando você se percebe como sendo conectado e em uníssono com tudo o que é o Criador, incluindo pessoas, energias, situações, plantas, etc; você se sente cumprido, vivo e no fluxo divino do Criador. Basta imaginar a energia dentro do seu coração que você sente que representa sua essência, a verdade, tudo o que você é. Reconheça a cor ou as cores da energia e como ela se sente. Em seguida, envie a energia do seu coração ao seu corpo e a sua aura como uma corrente de luz. Imagine que a luz está conectando tudo em uníssono. Em seguida, envie a energia ainda mais para se conectar com seus arredores, a realidade, o mundo, todos os seres no Universo do Criador e assim por diante. Aproveite a sensação de conexão e unicidade. A energia que você expressou originalmente agirá como uma intenção para sua experiência de conexão.

Energia

Através das práticas anteriores, você pode ter reconhecido a sua capacidade de perceber, ver, sentir, ouvir ou reconhecer a energia que se desloca de você e para você. A prática que eu, Lord Merlin, compartilho com você agora é simplesmente sobre dirigir energia. Tire um tempo para experimentar e se concentrar em descobrir a melhor maneira para você dirigir a energia. É através de suas mãos, olhos, chakra do terceiro olho, pensamentos, coração ou de outra forma. Experimente até descobrir uma maneira maravilhosa para você dirigir a energia do Criador de seu ser, seja para uma pessoa, planta, animal, situação, na verdade, seja o que quiser. Pratique isso muitas vezes, e você notará sua capacidade de experimentar e transmitir o fortalecimento e desenvolvimento de energia.

O Propósito de Lord Merlin com Você

É meu propósito, como Lord Merlin, despertar para dentro de você intenções puras nascidas de sua alma. Para guiá-lo para fortalecer e concentrar suas habilidades, para compartilhar com você novas ideias que continuamente expandem sua consciência e incentivam-no a se conectar mais profundamente com sua essência interior e o mundo. Eu farei isso assim que tiver completado as práticas que compartilhei com você. Quando você se sentir pronto, invoque minha energia, Lord Merlin, para co-criar uma aceleração em sua ascensão comigo. Cada vez que você meditar comigo, repita a invocação abaixo.

‘Lord Merlin, eu chamo você para se juntar comigo em minha meditação agora. Com sua energia focada em mim e derramando em meu ser, agora recebo sua orientação e assistência com gratidão. Por favor, ajude-me a descobrir minhas intenções puras nascidas da minha alma. Me ajude a fortalecer minhas habilidades, recebendo novas ideias e inspiração e conectando-me mais profundamente na minha essência interior e com o mundo. Agradeço antecipadamente por sua ajuda.’

Imagine diante de você um círculo de luz verde girando; Estou presente no outro lado do círculo que existe entre nós. Receba energia do círculo de luz verde até que você entre dentro do círculo comigo. Eu, Lord Merlin, trabalharei com a sua energia apoiando as mudanças e transformações necessárias. Você pode me chamar em quatro meditações separadas. Na primeira, eu despertarei dentro de você da sua alma, intenções puras para você e para a realidade que são apropriadas para você reconhecer. Na segunda, apoiarei um fortalecimento interior e um maior foco sobre suas habilidades sagradas. Na terceira, vou compartilhar com você novas ideias para expandir sua consciência. Na quarta meditação, vou apoiá-lo na conexão mais profunda com sua essência interior e com o mundo.

Estou ansioso para co-criar com você,

Lord Merlin

Canal: Natalie Glasson

Fonte: http://www.natalieglasson.com / http://www.omna.org/

Tradução: Sementes das Estrelas – Leony Nogueira 

http://www.sementesdasestrelas.com.br/2017/06/lord-merlin-instrucoes-para-maturidade.html

Anúncios

Parte I   aqui
Parte II  aqui
Parte III aqui
Parte IV aqui

“Contrariamente aos Evangelhos, supunha-se que Maria Madalena estivera presente no evento, e concordou-se que a razão pela qual Jesus não tinha passado vinho a Maria na mesa era porque ele a vira rir! “


De acordo com os códigos do escriba interpretados dos Pergaminhos do Mar Morto, toda a ocultação dentro do Novo Testamento é configurada de antemão por alguma outra entrada que explica que a mensagem inerente é “para aqueles com ouvidos para ouvir”.

Uma vez que esses códigos e alegorias são entendidos, eles nunca variam. Como o Dr. Thiering apontou, eles significam a mesma coisa toda vez que eles são usados, e eles são usados toda vez que o mesmo significado é necessário.

Por exemplo, o Evangelho de João explica que Jesus foi chamado de “Palavra/Verbo de Deus”: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós”. João vai muito longe para explicar a relevância dessa definição e as entradas subsequentes dão detalhes como “o Verbo de Deus estava junto ao lago” e “a Palavra de Deus estava em Samaria”.

Mensagens que transmitem informações sobre fertilidade e vida nova estão estabelecidas na Parábola do Semeador, cuja semente “deu fruto e cresceu”.

Assim, quando se diz que “a Palavra de Deus aumentou”, aqueles “com ouvidos para ouvir” reconheceriam imediatamente que Jesus cresceu – isto é, teve um filho. Há duas dessas entradas nos Atos, e elas caem precisamente em AD 37 e AD 44.

Provavelmente o livro mais deturpado do Novo Testamento é o livro do Apocalipse de São João, o Divino – deturpado pela Igreja, ou seja, não pelo próprio livro. Este livro é bastante diferente de qualquer outro na Bíblia.

Traz terríveis implicações sobrenaturais e sua imagem direta foi corrompida pela Igreja para apresentar o texto como uma espécie de presságio ou profecia de advertência. Mas o livro não é chamado A Profecia ou O Aviso ‘; É chamado de A Revelação.

Então, o que o livro revela?

Cronologicamente, sua história segue os Atos dos Apóstolos e o livro de A Revelação é, de fato, a história contínua de Jesus, Maria Madalena e seus filhos – particularmente o filho mais velho, Jesus Justus.

Ele segue sua vida e detalhes de seu casamento, juntamente com o nascimento de seu próprio filho. Este mal interpretado livro do Novo Testamento não é um presságio ou um aviso como a temível Igreja quer que acreditemos. É precisamente o que diz ser: UMA REVELAÇÃO.

Como vimos anteriormente, sacerdotes ordenados da época eram chamados de “pescadores”; seus ajudantes eram chamados de “pescadores” e os candidatos batismais eram chamados de “peixes”. Jesus tornou-se um pescador ordenado quando entrou no Reino dos Céus, mas até esse tempo (como explicado por São Paulo) ele não exerceu nenhum cargo sacerdotal.

No rito da ordenação, os sacerdotes levitas oficiantes do Santuário davam cinco pães e dois peixes aos candidatos, mas a lei era muito firme na medida em que tais candidatos deviam ser circuncidados judeus. Os gentios e os samaritanos incircuncisos não tinham, de modo algum, esse privilégio.

Na verdade, foi esse costume particular que Jesus havia desrespeitado com a chamada Alimentação dos Cinco Mil, quando ele presumiu o direito a seu próprio ministério liberal oferecendo os pães e os peixes a uma reunião não santificada.

Além de eventualmente se tornar um pescador, Jesus também foi referido como o Cristo – uma definição grega (de Khristos) que significava o Rei.

Ao dizer o nome de Jesus Cristo, estamos realmente dizendo o Rei Jesus, e sua herança real era da Casa Real de Judá (a Casa de David), como mencionado várias vezes nos Evangelhos e nas Epístolas de São Paulo.

A partir de 33 dC, portanto, Jesus emergiu com o status dual de um Sacerdote de Cristo ou, como é mais comumente citado na tradição do Graal, um Rei Pescador.

Esta definição, como veremos, devia tornar-se o ofício hereditário e dinástico dos herdeiros de Jesus, e os Reis Pescadores que se seguiram foram primordiais na contínua Linhagem do Santo Graal.

Antes do nascimento de seu segundo filho em 44 dC, Maria Madalena foi exilada da Judéia após um levante político no qual ela estava implicada. Junto com Filipe, Lázaro e alguns retentores, ela viajou (por acordo com o rei Herodes-Agripa II) para viver na propriedade herodiana perto de Lyon, na Gália (que mais tarde se tornou a França).

Desde os tempos mais antigos, passando pela era medieval, até o grande Renascimento, a fuga de Maria foi retratada em manuscritos iluminados e grandes obras de arte igualmente.

Sua vida e trabalho na França, especialmente na Provença e na região do Languedoc, apareceu não só em obras da história europeia, mas também na liturgia da Igreja Romana – até que sua história foi suprimida pelo Vaticano.

O exílio de Maria Madalena está relacionado no livro de A Revelação, que descreve que ela estava grávida na época. Ele também conta como as autoridades romanas perseguiram Maria, seu filho e seus herdeiros:

“E ela, estando grávida, chorou e sofreu para ser libertada. E eis que um grande dragão vermelho, tendo sete cabeças e sete coroas, estava diante da mulher para devorar seu filho. E ela deu à luz um homem-filho.”

E a mulher fugiu para o deserto. E o dragão se indignou com a mulher, e foi fazer guerra perpetuamente com o remanescente da sua descendência – que têm o testemunho de Jesus Cristo.

Foi na Gália que se dizia que Maria carregava o Sangréal (o Sangue Real: o Santo Graal), e foi na Gália que a famosa linhagem de Jesus e os herdeiros descendentes imediatos de Maria, os Reis Pescadores, floresceram durante 300 anos.

• A Gália é uma região antiga na Europa que corresponde à França moderna, Bélgica, sul dos Países Baixos, sudoeste da Alemanha e norte da Itália.

O lema eterno dos Reis Pescadores era “Em Poder” (empoderado) – inspirado pelo nome de seu antepassado, Boaz (o bisavô do Rei David), cujo nome significava similarmente ‘Empoderado”.
Quando traduzido para o latim, isto se transformou em Fortis, que foi corrompido posteriormente a Anfortas, o nome chave do rei no romance do Graal.

Podemos agora retornar ao simbolismo tradicional do Graal como um cálice contendo o sangue de Jesus.

Podemos também considerar projetos gráficos que remontam muito além da Idade das Trevas, cerca de 3500 aC e, ao fazer isso, descobrimos que um cálice ou uma xícara era o símbolo mais antigo da fêmea. Sua representação era a do Vaso Sagrado – o vaso uterino: o útero.

E assim, ao fugir para a França, Maria Madalena carregou o Sangréal no cálice sagrado de seu ventre – exatamente como o livro do Apocalipse explica. E o nome deste segundo filho era José.

O símbolo tradicional equivalente do macho era uma lâmina ou um chifre, geralmente representado por uma espada ou um unicórnio. Na canção de Salomão do Antigo Testamento e nos Salmos de David, o fértil unicórnio está associado à linha real de Judá – e foi por esta razão que os cátaros de Provença usaram a besta mística para simbolizar a Linhagem do Graal.

Maria Madalena morreu na Provença em 63 dC e, nesse mesmo ano, Jose de Arimathea construiu a famosa capela em Glastonbury, na Inglaterra, como um memorial da Rainha Messiânica.

Esta foi a primeira capela cristã acima do solo no mundo, e no ano seguinte o filho de Maria, Jesus Justus, o dedicou à sua mãe. Jesus o mais novo tinha estado previamente na Inglaterra com Jose de Arimatea na idade de doze, no ANÚNCIO 49.

Foi este evento que inspirou a canção famosa Jerusalem de William Blake: “E aqueles pés na antiguidade, andam em cima das montanhas verdes da Inglaterra”.

Nota: Aqui cantada na missa póstuma para Lady Di. Aqui tem a letra dela.

Mas quem era José de Arimatéia – o homem que assumiu o controle total dos assuntos na Crucificação? E por que a mãe de Jesus, sua esposa e o resto da família aceitaram a intervenção de Jose sem questionar?

Até o ano 900, a Igreja Bizantina (que se separou da Igreja de Roma) decidiu anunciar que José de Arimatéia era o tio da mãe de Jesus, Maria.

E a partir daquele tempo, as representações de José mostram como sendo bastante idoso na Crucificação, quando Mãe Maria tinha cinquenta anos.

Antes do anúncio da Igreja, no entanto, os registros históricos de José representavam um homem muito mais jovem. Ele foi descrito ter morrido na idade de 80, em 27 de julho AD 82, e, portanto, teria 32 anos no momento da crucificação.

De fato, José de Arimatéia não era outro senão o próprio irmão de Jesus Cristo, Tiago, e seu título tinha nada a ver com um nome de lugar.

Na verdade (como Nazaré), o lugar mais tarde apelidado de Arimatéia nunca existiu naqueles tempos. Portanto, não é nenhuma surpresa que José negociou com Pilatos para colocar Jesus no túmulo de sua própria família.

O título hereditário “Arimathea” era uma corrupção inglesa do estilo greco-hebraico ha-Rama-Theo, que significa “Alteza Divina” ou “Alteza Real”, como usamos hoje.

Desde que Jesus era o herdeiro messiânico principal (o Cristo, ou Rei), então seu irmão mais novo, Tiago, era o Príncipe Herdeiro – a Alteza Divina (Real), Rama-Theo.

Na hierarquia nazarena, o Príncipe herdeiro sempre tinha o título patriarcal de “José” – assim como Jesus era um “David” titular e sua esposa era designada uma “Maria”.

No início do século 5, os descendentes de Reis Pescadores de Jesus e Maria, unidos por casamento, fez surgir uma nova dinastia reinante.

Eram os notáveis Reis Merovíngios que fundaram a monarquia francesa e introduziram o famoso emblema da França, o famoso símbolo de gladíolo da glória.

Da sucessão merovíngia, outra linhagem da família estabeleceu um reino judeu totalmente independente no sul da França: o reino da Septimania, que hoje conhecemos como Languedoc.

Além disso, os primeiros príncipes de Toulouse, Aquitaine e Provença foram todos descendentes na linhagem messiânica. Septimania foi concedida especificamente à Casa Real de David em 768, e o Príncipe Bernard de Septimania mais tarde se casou com uma filha do Imperador Carlos Magno.

Também dos Reis Pescadores veio outra importante linhagem paralela de sucessão na Gália. Enquanto os reis merovíngios continuavam a herança patri-linear de Jesus, esta outra linha perpetuava a herança matrilinear de Maria Madalena.

Eram as rainhas dinásticas de Avallon na Borgonha: a Casa do Acqs – que significa “das águas”, um estilo concedido a Maria Madalena nos primeiros dias, quando ela viajou pelo mar para a Provença.

Aqueles que estão familiarizados com a doutrina de Arthur e do Graal terão agora reconhecido o significado desta família messiânica: os Reis Pescadores, as Rainhas de Avallon e a Casa das Acqs (corrompido no romance arturiano para do Lago).

Os herdeiros descendentes de Jesus representaram uma enorme ameaça à Igreja Romana porque eram os líderes dinásticos da verdadeira Igreja Nazarena.

Em termos reais, a Igreja Romana nunca deveria ter existido, pois não passava de um movimento híbrido estrategicamente projetado, composto de várias doutrinas pagãs ligadas a uma base fundamentalmente judaico-cristã.

Jesus nasceu em 7 aC e seu aniversário foi no equivalente a 1 de março, com um aniversário real oficial em 15 de setembro para cumprir a regulamentação dinástica e o mês de Expiação.

Mas, ao estabelecer a Igreja Romana no século IV, o Imperador Constantino ignorou ambas as datas e ditou o dia 25 de dezembro como o Dia da Missa de Cristo – coincidindo com o Festival do Sol pagão com o qual seus súditos imperiais eram familiares.

Mais tarde, no Sínodo de Whitby, realizado na Inglaterra em 664, os bispos expropriaram também o festival celta da Páscoa (Eostre), a Deusa da Primavera e da Fertilidade, e uniram um significado cristão totalmente novo alinhando-o com a Ressurreição de Jesus.

Ao fazê-lo, eles realmente mudaram a data do antigo festival para cortar sua associação tradicional com a Páscoa judaica.

Assim, os dois principais festivais cristãos de hoje (Natal e Páscoa) são invenções romanas espúrias e, historicamente, não têm nada a ver com Jesus. O cristianismo, como o conhecemos, evoluiu como uma religião composta completamente diferente de qualquer outro.

Se Jesus era seu catalisador vivo, então o cristianismo devia se basear corretamente nos ensinamentos do próprio Jesus – os códigos morais e sociais de um ministério tolerante e justo, com o povo como seu usufruidor.

Mas o cristianismo ortodoxo (“igreja”) não se baseia nos ensinamentos de Jesus: centra-se nos ensinamentos dos bispos, que são inteiramente diferentes. Há uma série de razões para isso, a principal das quais é que Jesus foi deliberadamente evitado em favor dos ensinamentos alternativos de Pedro e Paulo: ensinamentos que foram denunciados pela Igreja Nazarena de Jesus e seu irmão Tiago, – ensinamentos que os nazarenos chamaram “a fé dos tolos”.

Só com a retirada de Jesus da linha de frente os papas e os cardeais poderiam ter domínio supremo. Ao instituir formalmente o cristianismo como a religião de Estado de Roma, Constantino declarou que só ele era o verdadeiro Messias Salvador – não Jesus!

Quanto aos Bispos de Roma (os Papas), eles receberam uma descendência apostólica fabricada de São Pedro, uma vez que a legítima descendência messiânica de Jesus e seus irmãos foi mantida dentro da Igreja Nazarena paralela.

A única maneira para a Igreja Romana de conter os herdeiros de Maria Madalena foi desacreditar a própria Maria e negar seu relacionamento nupcial com Jesus.

Mas e o irmão de Jesus, Tiago?
Ele também tinha herdeiros, assim como seus outros irmãos, Simão, José e Judas.

Apesar de todo o seu esforço para forjar uma nova história bíblica, a Igreja não podia escapar aos Evangelhos, que afirmam claramente que Jesus era o “filho primogênito” de Maria Santíssima, e portanto a própria maternidade de Maria também teve de ser reprimida.

Como resultado, os bispos retrataram Mãe Maria como uma virgem e Maria Madalena como uma prostituta – nenhuma dessas descrições foi mencionada em qualquer Evangelho original.

Então, apenas para cimentar a posição de Mãe Maria fora da esfera natural, sua própria mãe, Ana, eventualmente disse ter concebido sua filha por meio de concepção imaculada!

Ao longo do tempo, essas doutrinas artificiais tiveram um efeito generalizado. Mas, nos primeiros dias, foi preciso muito mais para cimentar as ideias porque as mulheres originais da missão nazarena tiveram um seguimento significativo na Igreja Celta.

Entre elas estavam Maria Madalena, Marta, Maria-Jacó Cleópás e Helena-Salomé, cada uma das quais dirigia escolas e missões sociais em todo o mundo mediterrâneo. Essas mulheres tinham sido discípulas de Jesus e amigas íntimas de sua mãe, acompanhando-a à Crucificação, conforme confirmado nos Evangelhos.

** Diante de tais registros, a única salvação da Igreja era denegrir as mulheres por completo; negar-lhes não apenas direitos ao ofício eclesiástico, mas negar-lhes o direito a qualquer status na sociedade.

Por isso, a Igreja declarou que as mulheres eram todas hereges e feiticeiras!

Nisto, os bispos foram auxiliados pelas palavras de Pedro e Paulo, e com base em seus ensinamentos a Igreja Romana foi capacitada a tornar-se completamente sexista. Em sua primeira Epístola a Timóteo, Paulo escreveu: ” Paulo escreveu: ‘Eu não permito que a mulher ensine, nem use de qualquer autoridade sobre o homem, destina-se a estar em silêncio”.

No Evangelho de Filipe, Pedro é citado como dizendo que ‘As mulheres não são dignas da vida’. Os bispos citaram as palavras de Gênesis, ou aparentemente, Deus falou a Eva sobre Adão: “Ele te dominará.”

O Padre Tertuliano da Igreja resumiu toda a atitude romana ao escrever sobre as discípulas emergentes de Maria Madalena: “Essa mulher herege! Como ousam! Elas são descaradas o suficiente para ensinar, engajar-se em argumentos, para batizar. Não é permitido a uma mulher falar na igreja, nem reivindicar uma participação em qualquer função masculina – muito menos no ofício sacerdotal”.

Então, para encerrar tudo, veio o documento mais surpreendente da Igreja Romana, a Ordem Apostólica. Isto foi compilado como uma conversa imaginária entre os apóstolos após a Última Ceia.

Contrariamente aos Evangelhos, supunha-se que Maria Madalena estivera presente no evento, e concordou-se que a razão pela qual Jesus não tinha passado vinho a Maria na mesa era porque ele a vira rir!

Com base nesse documento extraordinário e fictício, os bispos decidiram que, embora Maria pudesse ter sido uma companheira de Jesus, as mulheres não deveriam receber nenhum lugar dentro da Igreja porque não eram importantes!

Mas por que essa atitude sexista persistiu dentro da Igreja até os dias atuais? Porque Maria Madalena teve que ser desacreditada e retirada do cômputo para que seus herdeiros pudessem ser ignorados.

Não obstante o ávido movimento sexista, os herdeiros messiânicos conservaram suas posições sociais fora da Igreja romana. Eles progrediram seus próprios movimentos da Igreja Nazarena e Celta e fundaram reinos “Desposyni” (Herdeiros do Senhor). – na Grã-Bretanha e na Europa.

Eles eram uma ameaça constante para a alta igreja romana e para os monarcas e os governos empoderados por essa Igreja. Na verdade, eles eram a própria razão para a inquisição católica brutal porque sustentavam um código moral e social que era contrário à exigência da Igreja.

Isto foi especialmente evidente durante a Idade da Cavalaria, que abraçou um respeito pela feminilidade, como exemplificado pelos Cavaleiros Templários cujo juramento constitucional apoiou uma veneração da Mãe do Graal, a rainha Maria Madalena.

CONTINUA…

Nota da tradutora: Significado da “FERIDA DO REI PESCADOR” – A Ferida do Rei Pescador está presente hoje no homem moderno, que perdeu por completo o significado e o sentido da existência.
O “Rei Pescador” significa o rei das profundezas do oceano – porque a pescaria era seu único passatempo. Ele sofre de uma ferida incurável, nas pernas e na virilha, sendo incapaz de locomover-se por conta própria. Cavaleiros viajam de diversas terras para curá-lo, mas somente o Escolhido pode completar a tarefa. *A ferida que não cicatriza é uma referência à dor causada pela imperfeição de seu ser. Enquanto ferido, o seu reino sofre assim como ele, e sua impotência afeta a fertilidade da terra, tornando-a estéril. Sua Ferida só cicatrizaria quando o herói do Graal lhe fizesse a pergunta: “Para que serve o Graal?”. Assim, o encontro com o Graal torna‐se indispensável.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – http://www.decoracaoacoracao.blog.br
DE CORAÇÃO A CORAÇÃO – https://lecocq.wordpress.com
Por Lawrence Gardner, Karenlyster.com
http://www.karenlyster.com/body_bookish1.html
Tradução Vilma Capuano – vilmacapuano@yahoo.com.br
Grata Vilma!

LUZ!
STELA

http://www.decoracaoacoracao.blog.br/2017/05/linhagem-do-santo-graal-parte-v.html

 

SEGUIR A SUA BÚSSOLA INTERNA PARA NAVEGAR PELA REALIDADE

(Natalia Alba)

Começamos este Novo Ciclo com uma Lua Cheia reveladora e estimulante, no grau 22 de Câncer, em 12 de janeiro. É nesse período fundamental, após o burburinho da temporada passada, e antes de criar nossos próximos novos momentos deste Ano Novo, que somos abençoados com a dádiva dessa amorosa Lua Cheia, para que possamos nos interiorizar e nos reconectar com o nosso ser interior e recuperar o sentido do que é real e do que ainda é um falso cenário, que o nosso eu inferior constrói para nos impedir de aceitar a nossa realidade conforme ela realmente é. Devido ao fato de o nosso eu humano gostar de criar véus infinitos para cobrir a verdade, uma vez que não gosta dos horizontes desconhecidos, nem gosta da dor que deixar o que é familiar pode provocar.

Uma Lua que também nos convida a curar e a acalmar a nós mesmos antes de agirmos no plano físico, conforme o número 22 (reduzido: 4) nos lembra. Números que nos convidam a unificar e a trazer para o plano tangível, não só nossas visões anímicas, mas também os fortes pilares que as apoiarão à medida que aumentam e se expandem em nossa realidade física. Um momento para fazer descer de nossa Presença EU SOU a vida que criamos nos Reinos Superiores para o nosso Reino Físico, porque é aí que verdadeiramente experimentamos a vida e que somos capazes de colocar em prática tudo o que aprendemos acerca de esculpir e criar na Nova Terra.

No período da Lua Cheia, temos o Sol em Capricórnio, em oposição à Lua; ao representar o princípio masculino que assume a responsabilidade e manifesta nossas criações internas em nosso mundo tangível. Por outro lado, temos a Lua em Câncer, que representa o feminino em todos nós, o útero tenro de onde tudo se origina – uma cuidadora natural e curadora, que é responsável por dar à luz – um dos signos mais intuitivos de todo o zodíaco, que vive nos domínios das emoções e de uma forma mais elevada de amor.

A mensagem cósmica é combinar o nosso senso de dever e apego ao mundo material, com a necessidade de parar por um momento para ficar quietos e escutar a intuição de nossa alma e aquela parte nossa que está em perfeita harmonia com a nossa sabedoria divina interna, de modo que possamos obter as revelações de que necessitamos, antes de agir impulsivamente. Encontrar o equilíbrio entre nossa mente e coração, bem como entre os lados masculino e feminino, o que é sempre fundamental para encontrar a harmonia e restaurar o equilíbrio após um período longo de integração.

A Lua Cheia de Câncer fará oposição ao Sol e a Plutão, e também uma quadratura com Júpiter, o planeta da expansão, em Libra, e Urano, o planeta da mudança, em Áries – formando uma grande cruz cardinal nos céus. Júpiter em oposição a Urano é um trânsito importante com que vamos nos defrontar durante a maior parte deste ano de 2017. Isso pode parecer, principalmente para o coletivo, a um forte empurrão interno para nos liberar dos remanescentes do antigo e ser a mudança interior que vai conduzir às linhas de tempo da Nova Terra, que já foram criadas por aqueles que conscientemente escolheram navegar nelas.

A mudança pode ser sentida como caótica, quando a percebemos apenas a partir de nosso eu inferior, ou como uma dádiva divina, se decidirmos nos tornar observadores e visualizar a orientação que nos fará ver com clareza tudo o que deve ser desfeito em nossa realidade atual, bem como no coletivo, a fim de que possamos seguir em um novo caminho que estamos tão ávidos para trilhar, então será uma bênção enorme. Alguns vão optar por rebelar-se contra o sistema da velha matriz, criando o que vocês veem como mais caos, outros deverão optar por fazer isso ao interiorizar-se e deixar brilhar a própria centelha cada vez mais. Nossa missão é fazer aquilo que escolhemos com a nossa intenção para ajudar o Todo, não para julgar outras escolhas.

Quando nos tornamos testemunhas do que está acontecendo em nossa experiência, não há sofrimento possível a partir deste Lugar Superior de amor divino e não-julgamento, enquanto nos capacitamos a ver as coisas como são realmente, em lugar de ver o que as nossas mentes criam do que está acontecendo realmente. De repente, nos conscientizamos, pela lembrança anímica, de todos os papéis humanos em que concordamos participar neste momento – deixando de lado o que nos enfraquece e permitindo que novas experiências e nossas almas toquem nossas novas vidas.

Esse trânsito entre Júpiter e Urano também trará expansão para nossos dons criativos, principalmente para aqueles que já ancoraram um modo mais elevado de vida e que estão prontos para viver as delícias de todo o trabalho interno que vimos fazendo durante não apenas o ano passado mas, mesmo antes, mergulhando em todas as bênçãos, que tendo atravessado os véus das ilusões, nos esperam.

Câncer é também um signo que nos guia aos cantos ocultos de nosso ser, que o nosso eu inferior não está pronto ainda para enfrentar e curar aquelas feridas do passado que ainda mantemos internamente sem acolhimento, apenas porque elas são dolorosas demais para as aceitarmos. Para nos ajudar a curar esses sentimentos ocultos, temos o guerreiro, Marte, e o curador cósmico, Quíron, em um trígono com a Lua Cheia canceriana, trazendo uma infusão poderosa de cura, que podemos direcionar para nos comunicar com a nossa criança interior e trazer à tona aquelas questões que ainda estão nos impedindo de acolher todos os aspectos de quem somos e perdoar as memórias – nem sempre reais – em que o nosso eu inferior ainda se recria, ao não assumir a responsabilidade pelas próprias experiências e criações.

Entre toda essa energia cardinal de Capricórnio, Áries, Libra e Câncer que nos convida a fazer descer nossas visões para o físico e agir, temos também outras energias de cura, que nos ajudam em nosso processo de cura interna, neste momento intenso. Temos a Lua Cheia canceriana, juntamente a Quíron, bem como Netuno, Vênus e Marte, em Peixes, um maravilhoso período para ser sensatos e reservar tempo para equilibrar o lado feminino, porque na maioria das vezes polarizamos, permitindo que o nosso eu inferior masculinize a nossa experiência em vez de criar harmonia e um estado de cocriação mútua entre ambos.

Às vezes, tendemos a dar mais do que nos permitimos receber – distorcendo o nosso lado feminino, porque a Deusa que todos temos internamente é um ser soberano, que não permitirá que nada nem ninguém do lado fora retire o seu poder ou desrespeite quem ela é, caso contrário, ela se afastará do que inferioriza a sua existência, com amor incondicional e bênçãos para Todos, porque ela conhece tudo, até o que consideramos “negativo” , pertence à mesma Fonte de Amor e Luz que nos ajuda a evoluir no plano físico.

Trata-se de uma Lua que nos convida a habitar a Unicidade, que é aquilo com que nós, como almas em ascensão, estamos constantemente nos ocupando. A unidade de nossas vidas interna e externa que traz cura, integração e conscientização necessárias para unificar o que é fragmentado por nossas mentes limitadas e que provoca desequilíbrios em nossa existência humana, que, ao mesmo tempo, tem um impacto no Todo igualmente.

Quando finalmente conquistamos e compreendemos nossas sombras interiores, assim como nossa luz, passamos de um estado de fragmentação e ilusão humanas para um estado de totalidade e consciência da unidade, é que somos capazes de transitar para um estado de ser mais elevado e um novo modo de viver. Onde quer que vocês estejam, está perfeito, uma vez que este benevolente Universo está sempre oferecendo-lhes infinitos encontros de Alma e diferentes experiências para que se lembrem do seu caminho verdadeiro, que é sempre aquele de integração da alma e de expansão constante. Onde quer que vocês estejam, estão sempre sendo conduzidos ao lugar que deve ser o seguinte, não se comparem com os outros, porque vocês – assim como a sua jornada – são únicos e preciosos.

Essa amorosa Lua Cheia canceriana está nos convidando a desistir de nossas lutas internas e nos render à Inteligência Superior – dominando a arte de criar a perfeita harmonia e equilíbrio internos, de modo que possamos navegar por nossa realidade física, bem como nos relacionamentos. Porque é quando finalmente deixamos nossa velha perspectiva de como as coisas devem ser para trás, que tudo em nossa existência humana começa a se manifestar em sua forma natural, assim como nossas experiências estão destinadas a acontecer e não como queremos que elas sejam.

Com amor e luz, sempre

Natalia Alba.

Direitos Autorais:

Natalia Alba – http://www.starseedsoul.com/

Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com

https://adavai.wordpress.com/2017/01/09/lua-cheia-em-cancer-12-de-janeiro-2017/

 

Saudações, queridos. Novamente nos reunimos em amor e compreensão, com um desejo mútuo pela verdade. Cada dia se torna novo à medida que a consciência global e individual cresce conforme a consciência se desdobra e se expande, assim como suas expressões externas.


Muitos de vocês estão começando a ter experiências de sincronicidade durante o seu dia. As soluções agora parecem surgir mais facilmente e os problemas que anteriormente eram difíceis de resolver ou preocupantes já não parecem mais importantes. Estes são os frutos de sua consciência em expansão, que está se alinhando com a graça e a harmonia da verdade.

Experiências de Graça vão continuar a aumentar à medida que você vive a partir de seu crescente nível de consciência, deixando a verdade que você conhece fluir em e através de todas as atividades diárias. Conforme você permite que a verdade que você conhece flua para fora, mais é dado.

A evolução é uma jornada sem fim para dentro da consciência espiritual de que a Consciência Divina é infinita.

Pense nisso como um elevador que atinge altos andares. Um que pára e abre suas portas em cada andar permitindo aos passageiros observar ou sair. Em uma parada a vista parece tão maravilhosa, tão cheia de pessoas interessantes e coisas que você decide sair. Demora anos para compreender tudo naquele andar e quando você faz, você decide permanecer lá permanentemente, porque é familiar e confortável. Nesse lugar há tudo o que você sempre irá “precisar”.

No entanto, apenas quando você está se estabelecendo lá, o seu Eu Superior entra, poderosamente (com a chamada para o despertar) fazendo com que você perceba que há muito mais andares a serem experimentados e que você nunca vai ver ou experimentá-los a menos que você deixe o andar onde está e volte para o elevador.

Isso é muito importante para qualquer pessoa firmemente envolvida em um determinado caminho, precisam de ferramentas que os ajudem a despertar, a compreender que chega a hora de ir. Em um certo ponto da jornada, uma dependência contínua dos ritos, rituais e ferramentas externas agem como um bloqueio.

A fim de se mover para níveis mais elevados de consciência, deve haver a disposição de parar de dar poder a qualquer coisa no mundo exterior na realização de que; “Eu já Sou, e assim não preciso de nada fora de mim para me tornar o que já Sou”.

Dê-se permissão para descansar, para desfrutar e não sentir culpa por nada que tenha feito, simplesmente se divertir. A energia mais próxima do Divino é a energia da alegria. É tempo de liberar as crenças puritanas que têm influenciado muito no pensamento da humanidade e se abrir à alegria, pois só as crenças limitantes manifestam dificuldades na sua realidade.

Os seres humanos ao longo das vidas se familiarizaram com a luta e o sofrimento e, portanto, há muitos que só se sentem confortáveis quando estão envolvidos em algum tipo de dilema. Esses queridos prosseguem sobre suas vidas atraindo e difundindo isso para todos ao seu redor. A energia da dualidade e da separação atrai experiências de dualidade e separação – experiências negativas desnecessárias.

Experiências difíceis são muitas vezes a única maneira que o Eu Superior pode despertar um indivíduo perfeitamente feliz quanto à não permanecer adormecido na ilusão, mas aqueles de vocês que lêem essas mensagens estão além desse estado de consciência mesmo quando experimentam dificuldades que em algum momento da jornada estão mais relacionadas à compreensão do que ao despertar.

Qualquer pessoa que viva plenamente num estado de consciência tridimensional não desperto está aberta e receptiva a todas as crenças que flutuam no sistema de crenças tridimensional. Essas crenças são impessoais e só se tornam pessoais quando aceitas. Como muitas vidas passadas eram vidas de dificuldades, a energia de experiências difíceis muitas vezes permanece armazenada na memória celular sem a percepção consciente de uma pessoa, mesmo que ela agora esteja espiritualmente acordada.

Portanto… Não se julgue por “falhar” quando e se alguma emoção negativa externa, pensamento ou experiência física, em algum momento aparecer em sua vida. Reconheça isso como a superfície da memória celular e veja como uma graduação, o que significa que você está agora evoluindo e tornando-se forte o suficiente para olhar e permanentemente limpar a energia de algo que você pode ter carregado com você durante a vida.

O Grupo Arcturiano deseja falar sobre a linguagem. A linguagem reflete o estado de consciência de grupos ou indivíduos e flui através da música, bem como das palavras faladas e escritas. A linguagem muitas vezes reflete um estado de consciência há muito tempo superado, mas que continuou por hábito.

As palavras carregam a energia – as palavras são energia. Muitos Seres de Luz não têm nomes para lhe dar quando perguntado, porque eles são conhecidos por sua assinatura energética, não um som falado. A linguagem como você conhece não será mais necessária, conforme a intuição se torna a forma dominante de comunicação. As palavras são a forma tridimensional do mundo de expressar crenças, conceitos, idéias, que fluem externamente sobre fluxos de energia pessoal.

Muitas vezes, um sincero estudante da verdade presumirá (ainda pensando dentro do estado tridimensional de consciência) que ser “espiritualizado” significa ser um ratinho silencioso e doce, aceitando com gratidão qualquer coisa que venha, com as mãos juntas e os olhos voltados para o céu assim como nas representações de Santos.

A evolução traz consigo o empoderamento, permitindo que os indivíduos confortavelmente falem e vivam a vida tranquilamente, independentemente das crenças sociais em geral, que é exatamente como muitos se encontram, ligados à uma estaca em tempos de crenças energéticas pesadas e densas.

Ocasionalmente, torna-se necessário falar firmemente com outro usando palavras que a outra pessoa possa facilmente compreender. No entanto, quando as palavras necessárias fluírem através da energia do amor terão um impacto de elevação ao invés de um impacto deprimente, especialmente se o receptor é receptivo. É importante que aqueles cujo trabalho é ajudar os outros a resolver os seus problemas – terapeutas, assistentes sociais, trabalhadores de prisões, enfermeiros e médicos, etc., compreendam isso.

À medida que evoluir, você descobrirá que sua linguagem se torna mais refinada, com muitas expressões verbais simplesmente se encaixando. Isso ocorre porque sua energia se tornou mais leve e refinada. Você descobre que sem uma decisão consciente, você já não sente qualquer necessidade de se envolver em batalhas verbais para convencer os outros de suas crenças ou opiniões.

O mundo tridimensional sempre foi um mundo de distrações, fruto da crença de que a bondade de alguém está fora do eu. A tecnologia atual trouxe consigo uma variedade infinita de distrações e embora a tecnologia esteja servindo para o avanço do mundo de muitas maneiras, no momento em que se torna um ídolo, ela também se torna uma grande distração para o crescimento espiritual.

Deve haver momentos para a tranquila contemplação, meditação e estudo espiritual da voz ainda silenciosa da Alma que não pode ser ouvida na presença de ruído e distração. É importante que os pais monitorem seus filhos em relação ao tempo gasto em distrações tecnológicas. As crianças, para se desenvolverem espiritualmente, devem ter tempo para não fazer nada, brincar e interagir com a natureza e outras crianças – apenas sendo elas mesmas sem horários e babás eletrônicas.

Às vezes acontece de indivíduos de alta energia assustarem ou inadvertidamente trazerem resistência a outros, mesmo quando sua intenção era uma discussão amorosa. Alguns de vocês podem ter tido a experiência de falar enfaticamente sobre algo a alguém esperando conversar enquanto o outro só ouve uma palestra ou julgamento. Se isso acontecer com você, saiba que a pessoa está reagindo à sua energia e não às suas palavras. Aprenda a falar de forma mais gentil e suave.

Há uma grande pressão no mundo de hoje para ser politicamente correto ao falar sobre quase tudo. Este conceito é um primeiro passo para entender a importância das palavras, apesar de ainda não estar no nível de consciência que sabe que o poder não está apenas nas palavras, mas sim na energia de intenção por trás das palavras. Tudo é energia – uma rosa é tão doce, não importa como é chamada, e o preconceito é o preconceito, não importa quão floridas ou politicamente corretas as palavras o descrevam.

As palavras podem ser ferramentas importantes para ajudar a identificar padrões energéticos antigos. Mantenha-se atento às palavras e expressões que surgem inconscientemente quando você é surpreendido pelo inesperado, ao ouvir algumas notícias, ou ver certas pessoas. A linguagem é necessária dentro da terceira dimensão, mas não será mais necessária nas dimensões superiores, onde a realização da unidade permite que o conhecimento e a conversa sejam intuitivos e silenciosos.

Agora, e em cada momento que surgir você expressará sua consciência, que está sempre em expansão. Deixe cada palavra que você fala refletir isto. Se você se sente emocionalmente envolvido, faça uma pausa antes de dizer o que deseja dizer, lembrando que a pessoa ou pessoas com quem você está falando são Seres Divinos.

Nós somos o Grupo Arcturiano.

Respeite os créditos
http://nososarcturianos.blogspot.com.br
sandramluz2011@gmail.com
Fonte: http://www.onenessofall.com/
Tradução: Sementes das Estrelas / Valéria Albuquerque

 

 

Amados,
Eu venho nas asas do amor. Nós, os Mestres Ascencionados, concordamos que todos nós iremos usar esta afirmação no começo de nossas mensagens. Existe muita coisa que está acontecendo em seu planeta. Muitas mudanças estão ocorrendo em todos os velhos sistemas de operação.
Existe uma grande necessidade que isto aconteça, pois, como vocês todos sabem, existem muitas coisas que estão desatualizadas e que não estão em sintonia com as frequências mais elevadas, estamos no meio delas.
Nós lhes pedimos que permaneçam conscientes, atentos e vigilantes, e pedimos-lhes que ouçam a voz da razão e usem de seu discernimento, pois, existe muito que não é a verdade mais elevada que está sendo espalhada através do planeta.
Nós lhes pedimos que chequem os seus corações, no mínimo uma vez ao dia, sentem quietamente, em silêncio, para aquietar a sua mente e esperem pela sua essência Divina para ela dar-lhes a orientação e instrução, pois, este é o caminho dos iniciados, este é o caminho para todos trilharem através destes tempos com segurança e proteção.
Não há tanto perigo, em relação ao Self que estamos nos referindo – é o perigo de serem varridos pelas energias e pelos movimentos que não lhes conduzem para o caminho da Luz e da verdade, pelo qual vocês estiveram trilhando. E assim, nós dos reinos Ascencionados da Luz avançamos neste momento do agora para dar este conselho.
Muitas mudanças das estruturas do mundo estão e irão continuar a acontecer. Isto irá continuar no ano que vem, isto irá continuar a trazer para a Luz tudo aquilo que for para o mais elevado bem de cada cidadão sobre este planeta. Nós estamos nos esforçando para limpar tudo aquilo que não ressoe mais com o novo paradigma que está tornando-se uma realidade cada vez maior para os cidadãos da Terra.
Tudo está na consciência coletiva, tudo está sendo afetado, e vocês que são os Archotes da Luz, os quebradores dos padrões e os construtores de padrões, lhes é pedido para continuarem a caminhar em seus caminhos da Luz.
Não percam a fé não importa o que ocorrer sobre o planeta. Saibam que vocês e os seus amados estão seguros e assim nós lhes pedimos para serem o que vocês realmente são:- Luz- Amor – Sabedoria, sustentem este conhecimento em seu interior nos próximos dias. A maior para da humanidade sobre a superfície do planeta esqueceu a sua origem Divina, as suas raízes Divinas e todas as ocorrências que estão acontecendo agora sobre o planeta são aquelas que irão conectar cada pessoa com o seu Eu Divino, pois elas são experiências de mudanças que esta transformação maior fará acontecer.
Os que estão lendo ou ouvindo estas palavras sabem do que é que eu estou falando. Vocês sabem que estas mudanças têm acontecido e irão continuar a acontecer. Isto foi preordenado, isto é o resultado de muitos alinhamentos cósmicos que foram preditos por muitos, muitos séculos. Aquele tempo é agora.  Saibam que nós estamos com vocês, os Trabalhadores da Luz, e as pessoas deste planeta. Nós trabalhamos em uníssono para trazer a Divina Ordem, a Divina Verdade, a Divina Luz e o Divino Amor para ancorar sobre este planeta. É tempo da Terra e de todos os seus habitantes tornarem-se um membro das Nações Estelares dos Planetas. É tempo para a frequência da Luz enraizar-se no interior de cada coração que possa elevar-se, despertar e recordar a glória e a majestade que habita dentro deles.
Eu venho em paz, Eu falo pela consciência dos Mestres Ascencionados e nós trabalhamos juntos como UM pelo mais elevado bem de todos. E assim isto É! Eu lhes agradeço! Que assim seja!
EU SOU Kuthumi
 
Canal: Marlene Swetlishoff / Tsu-tana (Soo-tam-ah) 
Tradução: Helena Renner (helenarenner1@gmail.com) 
%d blogueiros gostam disto: